terça-feira, 17 de abril de 2018

Maria Quitéria de Jesus Medeiros


"Primeira mulher guerreira do Brasil independente. Nasceu na Província da Bahia (em 1792). Filha de pais portugueses. A ideia de emancipação nacional a impressionou tanto, que ela traçou um plano para ingressar nas fileiras das tropas que lutavam na Bahia (reduto da resistência liderada pelo general Inácio Luís Madeira de Melo). Seu plano foi assim: conseguiu roupas apropriadas, de um cunhado seu, sempre à distância do pai (justamente quando ele precisou ir à vila de Cachoeira, a fim de tratar de negócios particulares, seguiu-o até esse lugar, onde se apresentou como voluntário em um batalhão de artilharia, passando, depois, para o Batalhão dos Voluntários do Príncipe D. Pedro). Mas o ardil foi descoberto. O pai de Quitéria reclamou-a. Ela se recusou a atendê-lo. Foi, então, transferida para um batalhão de Caçadores; combateu até o dia 02 de julho de 1823, quando o general Madeira retirou-se para Portugal, em vista de um bloqueio que sofreu do brigadeiro Lima e Silva e do almirante Cochrane.

Terminada a luta, com a vitória, Quitéria foi ao Rio de Janeiro, e deu a notícia diretamente ao imperador, que a condecorou com a insígnia de Cavaleiro da Ordem Imperial do Cruzeiro e concedeu-lhe o soldo de alferes de linha.

Maria Quitéria de Jesus Medeiros (esse seu nome todo), morreu em sua terra no dia 19 de agosto de 1853."

Fonte: MARADEI JÚNIOR, Marino. Educação Moral e Cívica. São Paulo: Sagitarius Editorial, 1972, p. 131-134.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...