segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Capão do Leão 2060



Trabalho realizado pelos estudantes da FAURB/UFPel alguns anos atrás projeta o município de Capão do Leão daqui há cinquenta anos. Observe com atenção: deveremos atingir a população de 50 mil habitantes antes de 2050 e, em 2060, estarmos com uma população um pouco maior que isso. O fator proximidade com os polós Pelotas e Rio Grande deve transformar Capão do Leão numa grande conurbação de aspetos metropolitanos. Queira Deus que seja tudo em razão do progresso!

5 comentários:

João Victor Araripe disse...

MUITO BOM ! Adorei o seu blog ! Visite o meu blog sobre tênis e retribua o comentário ! : breakpointbrasil.blogspot.com/ - Se gostar do meu blog, peço que adicione meu link e que indique para parentes, amigos, conhecidos interessados no esporte ...

Siga meu blog, que eu sigo o seu de volta ! Também tenho twitter @breakpointbr, com mais de 2000 seguidores, caso queria SEGUIR e me LISTAR

Obrigado !

Vinny disse...

Se o Capão do Leão chegar a isso eu não sei, mas creio que vai parecer mais com um grande favelão...

Anônimo disse...

É natural que o Capão do Leão tenha um inchaço demográfico em certas àreas, até pela localização. Quem está hoje é que deve se preparar e se ENVOLVER para receber esses migrantes. Não se pode nadar contra correnteza.

Joaquim Dias disse...

O problema, caro amigo, é que a população aumenta, sobretudo devido ao grande número de terrenos baratos e áreas desabitadas, e a arrecadação permanece estacionária. Isso quando ela não apresenta índices de decréscimo.
Meu receio é que nos tornemos um "favelão", não necessariamente concordando com o comentário do VINNY, mas se não houver uma reestruturação das prioridades econômicas do Município. Isto é, o paliativo uma hora ou outra vai ter que ser substituído por ações concretas, até mesmo impopulares, mas que visem o desenvolvimento sustentável desta cidade.

Joaquim Dias disse...

Quando me refiro a paliativo, nem chego mesmo a criticar um grupo ou alguém. Fora da conotação política que isso possa ter, quero referir-me à prática administrativa costumeira no Brasil. Não é nem questão de julgamento...é questão prática, mesmo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...