sexta-feira, 15 de abril de 2016

Flora e Fauna de Mata de Restinga em Capão do Leão

Interessante estudo sobre flora e fauna de restinga realizada na área do Horto Florestal Irmão Teodoro Luís, em Capão do Leão.

Trechos extraídos de: LANGONE, Patrícia Quintana. Importância da matriz e das características do habitat sobre a assembleia de pequenos mamíferos em fragmento de mata de restinga no sul do Brasil. Porto Alegre/RS, Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, Depto. de Ecologia, Instituto de Biociências, UFRGS, 2007.



"O estudo evidenciou a presença de algumas espécies dominantes (Akodon reigi (=Akodon

paranaensis), Oligoryzomys nigripes e O. flavescens) e de outras espécies raras (Akodon sp.,Scapteromys tumidus, Sooretamys angouya (=Oryzomys angouya), Oxymycterus nasutus, Rattus rattus, Lutreolina crassicaudata e Didelphis albiventris). Oligoryzomys nigripes e Akodon montensis foram as espécies dominantes em estudos realizados em manchas de Floresta Ombrófila Mista (Cademartori et al., 2004; Dalmagro & Vieira, 2005; Pedó, 2005), e em um fragmento de Mata de Restinga no RS (Horn, 2005), corroborando os dados deste estudo. A presença de duas ou mais espécies dominantes é aparentemente uma característica de áreas tropicais, contrastando com áreas temperadas, onde uma única espécie é freqüentemente dominante (Medellín & Equihua, 1998).



Embora a presença de determinada espécie em um hábitat específico possa ser justificada pelo seu grau de adaptabilidade ao ambiente (Alho et al., 1986), este fato não parece explicar a restrição de Oxymycterus nasutus ao banhado. Esta espécie, embora altamente relacionada com áreas pantanosas (Emmons & Feer, 1997), já foi encontrada tanto em áreas de campo (Pedó, 2005) como de Mata Paludosa (Marinho, 2003) no estado do Rio Grande do Sul. 



Scapteromys tumidus parece seguir a mesma tendência, preferindo ambientes mais úmidos. Oligoryzomys flavescens parece ser uma espécie bastante generalista e foi encontrada principalmente no banhado, neste estudo. Outros trabalhos já registraram sua ocorrência em florestas secundárias (Bonvicino et al., 2002), plantações de Pinus (Rosa, 2002) e matas de restinga (Graipel et al., 2001), confirmando seus status generalista.



Sooretamys angouya, Rattus rattus e Didelphis albiventris estiveram restritas ao ambiente florestal, estando representadas por poucos indivíduos, sugerindo que para estas espécies a matriz possivelmente represente uma barreira.

As duas espécies mais abundantes foram encontradas nas quatro fisionomias amostradas, indicando maior tolerância em relação ao habitat.
Oligoryzomys nigripes já foi encontrada em uma grande variedade de ambientes como matas paludosas (Marinho, 2003; Horn, 2005), matas de araucária (Marinho, 2003; Cademartori et al., 2004; Dalmagro & Vieira, 2005), áreas de transição campo/floresta de Araucária (Pedó, 2005), matas de restinga e plantações de pinos (Rosa, 2002) e eucalipto (Silva, 2001). 

Parece, portanto, ser generalista em relação ao hábitat, o que justifica sua ocorrência tanto em áreas abertas (campo e banhado) quanto nas áreas de floresta neste estudo.


Akodon reigi, embora presente nas quatro fisionomias, apresentou maior abundância nas
áreas abertas, fato diagnosticado também por Pedó (2005) em área de ecótono campo/floresta de Araucária. 

A captura de um maior número de indivíduos desta espécie no campo e no banhado poderia estar relacionada ao maior esforço amostral empregado nestas duas áreas, porém, O. nigripes, a segunda espécie mais abundante e igualmente generalista, não demonstrou o mesmo padrão, apresentando menor abundância no banhado, sugerindo que esta diferença amostral não exerceu interferência nos dados. Feliciano et al. (2002) verificaram que Akodon cursor e O. nigripes são mais abundantes na matriz representada por áreas abertas do que no interior de remanescentes florestais, sugerindo que estas espécies possam ser beneficiadas em paisagens fragmentadas." (p.39-41)


"Foram encontradas seis espécies de roedores: Akodon reigi (González, 1998), Akodon sp.,
Oligoryzomys nigripes (Olfers, 1818), Oligoryzomys flavescens (Waterhouse, 1837), Sooretamys angouya (Weksler, 2006) e Scapteromys tumidus Waterhouse, 1837, sendo A. reigi a espécie mais abundante, com 45 indivíduos." (p.54)



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...