terça-feira, 14 de julho de 2020

Sobrenome Piá


"PIÁ - Sobrenome brasileiro, de origem tupi. Pode ser traduzido como 'meu filho' ou 'filho'. Tratamento que a mãe dava às suas crianças. Genericamente: pessoa jovem."

Fonte: FOLHA DE HOJE (Caxias do Sul/RS), 19 de Novembro de 1993, pág. 02

Sobrenome Lodeiro


"LODEIRO - Sobrenome português toponímico, que significa 'lugar onde há muito lodo."

Fonte: FOLHA DE HOJE (Caxias do Sul/RS), 06 de Agosto de 1993, pág. 02

Sobrenome Berquó


"BERQUÓ - Sobrenome de origem francesa, porém com ramal portuguesa distinta e estabelecida historicamente. É comum também a grafia BERCÓ. Diogo Berquó estabeleceu-se no Faial, uma das ilhas dos Açores, no século XVI."

Fonte: FOLHA DE HOJE (Caxias do Sul/RS), 26 de Agosto de 1990, pág. 03

Comemoração do centenário da Revolução Francesa em Porto Alegre


"O 14 de julho em Porto Alegre

Ao alvorecer, salvas de dynamite partiram de todos os districtos da capital, saudando a aurora do centenario da queda da Bastilha.

✤✤✤✤✤

Ao meio-dia o theatro das Variedades estava litteralmente cheio de cidadãos que se associavam á festa commemorativa promovida pela União Republicana.

Tres bandas de musica executaram a Marselheza, que foi ouvida respeitosamente e saudada com enthusiasmo pelos milhares de pessoas que compunham a assembléa.

Assomou á tribuna o dr. Ernesto Alves, orador designado para fazer a conferencia.

(...)

Palmas, acclamações, a Marselheza, succederam as ultimas palavras do orador.

Em seguida foram succesivamente chamados á tribuna os drs. Domingos dos Santos e Silva Tavares.

Justificou a sua adhesão á republica, historiou a crise do gabinete 10 de março, a solução que ella teve, a influencia da princeza Isabel na organisação ministerial, alludiu ao facto de haver o visconde de Ouro Preto subido a Petropolis com uma lista de ministros e descido com outra em que eram incluídos os ministros do paço, referiu-se á visita que os actuaes ministros da guerra e da marinha fizeram aos clubs militar e naval, reunidos, e o que ahi se deu, facto que já relatámos. 

Perorando, rendeu homenagem á revolução cujo centenario se celebrava, e disse que mais memoravel do que o 14 de julho era o 4 de agosto, em que foram proclamados os direitos do homem.

Concluiu, erguendo saudações á republica, por entre os applausos da massa popular.

Por ultimo vêm á tribuna o cidadão Souza Moura, para convidar o povo a tomar parte no passeio civico que a Unido ia realisar.

✤✤✤✤✤

O passeio civico teve um esplendro indescriptivel.

Uma molle enorme de povo desfilou pela rua Voluntarios da Patria.

De espaço a espaço fluctuavam bandeiras, entre as quaes notamos a da Republica Franceza, que era esplendida, a da republica dos Estados-Unidos, a projectada em S. Paulo para a Republica Brazileira, e a da União Republicana.

As bandas de musica executavam a Marselheza, a multidão acclamava a republica e os seus batalhadores, a França, o 89, salvas de dynamite juntavam-se ao alegre ruido da marcha.

O immenso prestito percorreu as ruas Voluntarios da Patria, Dr. Flores, Duque de Caxias, General Portinho, Andradas, praça da Alfandega, rua 7 de Setembro, praça Pedro II, ruas General Silva Tavares, Riachuelo, General Camara e Andradas.

Numerosos grupos de pessoas aguardavam, em vários pontos da cidade, a passagem do prestito, e em frente ao edificio em que funcciona a União Republicana aguardava-o uma multidão.

Ahi appareceu na saccada do mesmo edificio, a chamado do povo, o dr. Demetrio Ribeiro, e disso que a data que hoje se commemora não pertence só á França - pertence á sociedade.

(...)"

Fonte: A FEDERAÇÃO (Porto Alegre/RS), 15 de Julho de 1889, pág. 01, col. 03-04


segunda-feira, 13 de julho de 2020

Pelotas tem 185 anos de emancipação em 2020


Alguns veículos de comunicação de Pelotas, ao parabenizar a cidade no último dia 07 de Julho, usaram a expressão "208 anos de emancipação" acompanhada de felicitações pela data. Isso significaria que Pelotas é cidade emancipada e autônoma do ponto de vista político desde 07 de Julho de 1812. Só que essa informação é incorreta. Pelotas somente tornou-se cidade em 1835 por meio de lei aprovada pela Assembleia Provincial do Rio Grande do Sul de 27 de Junho daquele ano. Isto é, a real data de emancipação de Pelotas é 27 de Junho de 1835 e não 07 de Julho de 1812. Porém, antecipo que não quero desmerecer a data de 07 de Julho, mas indicá-la como a data de fundação e não de emancipação. Vamos lá!

Em 07 de Julho de 1812 foi criada a Freguesia de São Francisco de Paula das Pelotas (ou de Pelotas), data em que oficialmente foi constituído um povoado regular assistido por um sacerdote católico, por ordem de um alvará outorgado pelo príncipe-regente Dom João VI, então residente no Brasil. Observem que usei o termo "constituído" e não "criado". Os chamados "campos de Pelotas" ou "fazenda de Pelotas" já são citados desde meados do século XVIII. Por isso, é óbvio que já haviam europeus e luso-brasileiros na região antes de 1812. Mas, não vou me alongar neste tópico. O que quero dizer é que, ao assumir a condição de freguesia (Vide artigo da Wikipedia), Pelotas tornava-se uma espécie de distrito, ainda subordinado ao município-matriz que era Rio Grande. Não havia uma administração local autônoma. A diferença fundamental é que havia uma igreja católica com um orago próprio e um sacerdote instalado para atendimento da população.

No título usei o termo "185 anos de emancipação". Neste ínterim, também há espaço para debate. É que em 07 de Abril de 1832 foi instalada a Vila de São Francisco de Paula em substituição à Freguesia de São Francisco de Paula das Pelotas (a lei provincial que mudou esse status é de 07 de Dezembro de 1830). Do ponto de vista político, ter se transformado de freguesia em vila tem um significado. É que institucionalmente Pelotas passou a ter um câmara de vereadores, o direito de criar os próprios impostos, impôr posturas, etc. Em suma, não dependia mais das decisões administrativas de Rio Grande, embora não tivesse o caráter de "cidade" - que, no caso, na época era mais um título honorífico que consagrava uma vila um pouco mais desenvolvida que as demais. Em razão desta consideração, Pelotas pode também ser apontada com 188 anos de emancipação.

Mas, tanto se tem 185 ou 188 anos de emancipação, o fato é que não são 208 anos de emancipação de Pelotas em 2020. Quis fazer esse esclarecimento porque considero salutar contribuir nesta discussão. São 208 anos de fundação da freguesia. Data importante e simbólica que merece ser comemorada e estudada.

Fontes consultadas:

LONER, Beatriz Ana; GILL, Lorena Almeida; MAGALHÃES, Mario Osorio (orgs.). Dicionário de História de Pelotas. Pelotas: Editora da UFPel, 2010.

OSORIO, Fernando. A cidade de Pelotas volume 01. Pelotas: Armazém Literário, 1999.

Primeira referência histórica de Pelotas. Prefeitura de Pelotas (sítio oficial), 2009. Disponível em: <https://web.archive.org/web/20090325160800/http://www.pelotas.rs.gov.br/cidade_historia/pelotas_historia.htm>. Acesso em: 13 de Julho de 2020.

Sobrenome Paraná


"PARANÁ - Sobrenome brasileiro de origem tupi. Significa 'semelhante ao mar'."

Fonte: FOLHA DE HOJE (Caxias do Sul/RS), 23 de Outubro de 1993, pág. 05

Sobrenome Lobo


"LOBO - Sobrenome português, usado primitivamente como alcunha. Provém do latim 'Lupus'.

A nobre família Lobo, de Portugal, tem atribuída a sua ascendência a Dona Lopa Gomes, filha do Conde Dom Gomes Nuno.

Tanto no Brasil como em Portugal é sobrenome de grandes personalidades."

Fonte: FOLHA DE HOJE (Caxias do Sul/RS), 06 de Agosto de 1993, pág. 02
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...