segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Significado e origem de sobrenomes alemães - Parte 11


181. Wenzel (1a. vertente): sobrenome patronímico que significa filho de Wenzel. Wenzel é a forma alemã para o primeiro nome comum nas regiões eslavas da Europa Wenzeslaus (em português: Venceslau). A fama do nome se deve a um rei homônimo da Boêmia, que viveu entre 908-935, responsável pela expansão do cristianismo na região e venerado como santo e herói nacional da República Tcheca.
Wenzel (2a. vertente): tanto durante a expansão prussiana, quanto na expansão austríaca para o leste europeu, o termo surgiu como um estereótipo irônico para designar os habitantes da atual República Tcheca, cujas regiões corresponderiam a Boêmia e Morávia. Surge como sobrenome poligenético principalmente para denominar imigrantes dessas áreas na Áustria e Alemanha.
Variantes:
Wanzel, Wetzel, Wentzel, Wanzl, Wenzl, Witzel, Wenczel - variantes comuns na Alemanha e Áustria.
Fenzl, Fenzel, Fentzel, Fetzel - variantes relacionados a dialetos do centro da Alemanha.
Venzl, Venske, Venzke, Vensk, Venskl - variantes do centro e norte da Alemanha.
Quentzel - variante pouco usual.
Wacek - variante na língua polonesa encontrada de forma não desprezível no norte da Alemanha.

182. Paul: sobrenome patronímico que significa filho de Paul. Essa forma pode aparecer tanto na língua alemã, quanto nas língua francesa, inglesa e holandesa, sendo por isso um sobrenome comum na Europa Ocidental.
Variantes:
Pauls - variante no plural.
Paulsen - variante que significa literalmente filho de Paul.
Paull - variante comum.
Paulchen, Paulen, Paulin - outras variantes.
Pals - variante no frísio ocidental.

183. Riedel: sobrenome poligenético de origem geográfica que significa terreno plano e estreito no cume de um colina ou montanha. É um tipo de relevo típico da Europa Central. O sobrenome é natural da Baviera, Baden-Württemberg e Áustria.
Variantes:
Riedl - variante comum na Baviera e Áustria, além de corresponder a nove topônimos.
Riedle - variante comum na Baviera e Baden-Württemberg, correspondendo também a quatro topônimos.
Rydl, Rydel - variantes comuns na Áustria e leste da Alemanha.

184. Wilhelm: sobrenome patronímico que significa filho de Wilhelm. Wilhelm (em português: Guilherme) é um primeiro nome comum na Europa Ocidental e Central e resulta de uma aglutinação dos termos do alto alemão antigo willio (vontade, determinação) e helm (capacete, proteção). Na Idade Média, o primeiro nome se popularizou graças a São Guilherme da Aquitânia (745-812) e, posteriormente, foi usado preferencialmente pelas dinastias de Orange nos Países Baixos e Hohenzollern de Brandemburgo-Prússia. O sobrenome ocorre em toda a Alemanha.
Variantes:
Welm, Win, Willi, Willie, Willy, Wilhelus, Wilhelmi, Wihelmj, Wilhelmy - variantes comuns desde o noroeste da Bélgica até o extremo leste alemão e sul da Áustria.
Pim - variante na língua holandesa.
Vilém - variante na língua tcheca.
Vilim - variante comum nas línguas eslavas.
Wellem - variante típica da região renana e de Luxemburgo.
Wilke, Wilk, Wilck, Wilcke, Wilker, Willke, Wilcker - variantes na língua frísia e noroeste da Alemanha.
Wilko - variante própria do norte da Alemanha.
Willem - variante nos Países Baixos, na Bélgica e no norte da Alemanha.
Willihalm, Widhalm, Wiliken - variantes arcaicas do baixo alemão.
Wylem - variante na língua sérvia.
Wilms, Willms, Wilmes - variantes curtas comuns no noroeste da Alemanha e região renana setentrional.

185. Hansen: sobrenome patronímico que significa filho de Hans. Hans é uma das formas de João historicamente ligada ao norte da Alemanha e Escandinávia. O sobrenome Hansen é raro no sul da Alemanha, mas aumenta consideravelmente a medida que se dirige ao norte do país, ocorrendo sua maior concentração em Schleswig-Holstein.
Variantes:
Hansen (toponímico) - uma localidade na Baixa Saxônia.
Hanssen, Hensen, Hannesen, Hennessen - variantes comuns.
Hanson, Hansson, Hahnson, Hahnsson - variantes mais comuns na Escandinávia.
Hensel - variante da Silésia.
Henzel - variante comum no Hesse.
Hänsel, Haensel, Hänzel, Hanzel - variantes comuns no norte e oeste da Alemanha.
Hensler - variante do sul de Baden-Württemberg.
Henssel - variante do centro-norte e centro-leste da Alemanha.
Hensile - variante relacionada às regiões de fala alemã na Polônia.
Neisse - variante dialetal da Francônia.
Henseler, Hensler, Henzler, Hänseler, Haenseler - variantes do sul da Alemanha e Suíça.
Hänsler - variante que também significa mercadista (aquele que trabalha no mercado).
Hensolt - variante relacionada.
Hentzel - variante do norte da Alemanha.

186. Nagel: sobrenome poligenético que significa prego ou unha. Provém do alto alemão medieval nagal com o mesmo sentido. No alemão moderno a palavra também serve para denominar as duas coisas. Enquanto sobrenome é mais provável que esteja vinculado a um ofício profissional que pode ser: carpinteiro, ferreiro ou metalúrgico que fabrica pregos, moveleiro, etc. Vale lembrar que os alemães desde a Idade Média também fabricam pregos de madeira.
Variantes:
Nägel, Nägelchen, Naegeli, Nagerl, Nagel, Nägelle - variantes comuns.

187. Lenz: sobrenome poligenético que significa primavera ou uma antiga denominação germânica para o mês de março. Por sua vez, o termo também é utilizado para contagem de anos. Como sobrenome se supõe que sua origem esteja relacionada a uma pessoa que nasceu na primavera, ou um indivíduo que possuía muitos anos de idade, ou ainda uma pessoa muito antiga numa comunidade. O sobrenome é comum na Renânia-Palatinado, Sarre, Hesse, Baden-Württemberg e Saxônia-Anhalt.
Variantes:
Lenze, Lenzen, Lenzing, Lenzi - variantes comuns.
Lenz (toponímico) - variante que se refere aos seguintes locais:
* Uma vila no cantão de Graubünden, Suíça.
* Uma cidade na Pomerânia.
* Um município no distrito de Altmark Salzwedel, Saxônia-Anhalt.
* Um município no distrito de Meissen, Saxônia.

188. Ritter: sobrenome poligenético que significa cavaleiro. O Ritter é um dos títulos comuns da baixa nobreza alemã medieval, surgindo a partir do século XI e se popularizando durante os séculos XIII e XIV. Sua imagem recorrente é o do cavaleiro medieval tradicional que usa uma armadura, participa de justas e torneios e carrega um estandarte. O sobrenome é comum em toda a Europa de língua alemã. Etimologicamente provém do alto alemão medieval reiter com o mesmo sentido.
Variantes:
Reiter - variante arcaica.
Ridder, Rider - variantes comuns.
Ritters - variante no genitivo da língua alemã.
Rittern - variante no plural da língua alemã.
Rycerz - variante na língua polonesa.
Reither, Reith, Reiter, Reitter - variantes relacionadas ao centro-sul da Alemanha.
Rajther, Rajter, Rayther, Rayter, Raiter, Raytter, Rajtter, Raither, Raitter - variantes relacionadas à margem ocidental do Reno, noroeste da Alemanha e Países Baixos.

189. Bock: sobrenome poligenético que possui vários significados, sendo o mais comum bode, mas também garanhão, broca, animal macho reprodutor, andaime de madeira em formato de "A", o aparelho de ginástica olímpica conhecida como "cavalo", um tipo de sapato austríaco alto em forma de bota, um tipo de gaita de foles típica da Boêmia e Bavária, um tipo de cerveja da Baixa Saxônia. Dadas as seguintes explicações, etimologicamente deriva do alto alemão medieval boc, derivado este do germânico bukka. De acordo com Jürgen Udolph, professor de Onomástica da Universidade de Leipzig, o sobrenome se originou por causa dos seguintes casos:
1 - Serve para denominar criadores de animais machos reprodutores.
2 - Serve para denominar criadores de caprinos.
3 - Serve para designar pessoas teimosas.
4 - Serve para denominar mestres cervejeiros que produzem cerveja bock.
4 - Serve para designar homens que tem muitos filhos ou apresentam virilidade aparente (raro).
5 - Serve para designar tocadores de gaita de foles bock (raro).
O sobrenome é prevalente em Baden-Württemberg, Sarre, noroeste da Renânia do Norte-Westfália e norte do Hesse.
Variantes:
Boc - variante alpina.
Boke, Bokke - variantes arcaicas.

190. Mohr: sobrenome poligenético que significa literalmente mouro, procedente da Mauritânia, negro africano, árabe. É pouco provável que tenha se originado deste significado, dado a absoluta raridade de negros ao norte dos Alpes durante a Idade Média. De acordo com os estudos genealógicos disponíveis em língua alemã, o sobrenome se relaciona ao vocábulo moor do alto alemão medieval setentrional que significa pântano, planície alagada, servindo para denominar pessoas que habitavam relevos assim. Admite-se também que o sobrenome tenha se originado para designar a cor dos cabelos de alguém, mas isso somente em casos esporádicos, pois mais comum era o uso de Schwarz ou Rabbe. O sobrenome é comum na Renânia-Palatinado, Renânia do Norte-Westfália, Sarre e Schleswig-Holstein.
Variantes:
Mor - variante arcaica.
Mohren - variante no genitivo de língua alemã.
Mohrs - variante simples.

191. Förster: sobrenome poligenético que significa um tipo de funcionário feudal responsável pela conservação e vigilância de florestas ou bosques de um senhorio, com a função especial, dentre várias, de organizar caçadas para os nobres. Atualmente, o termo serve para designar o guarda-florestal ou o engenheiro-florestal na Alemanha. O sobrenome e suas variantes são mais comuns no oeste do País.
Variantes:
Forster, Foerster, Forstmann, Forstman, Försters, Forsters - variantes comuns.

192. Zimmer: sobrenome poligenético que significa quarto de dormir, mas está relacionado mais aproximadamente ao alto alemão medieval zimber que corresponde a madeira, madeira serrada. Sua origem estaria portanto vinculada às profissões de carpinteiro, marceneiro ou moveleiro. O sobrenome é típico e concentrado na região do Palatinado.
Variantes:
Zimm, Zimmerl, Zimmerli - variantes relacionadas.

193. Lutz: sobrenome patronímico que significa filho de Lutz, filho de Ludwig. Lutz é a forma contraída de Ludwig (português: Luís). Tanto o primeiro nome quanto o sobrenome são comuns em toda a Alemanha.

194. Fiedler: sobrenome poligenético que significa violinista, tocador de violinos. O sobrenome remonta ao século XIII.
Variantes:
Fidler, Fiedeler - variantes comuns.
Fidlin - variante do leste europeu.

195. Thiel: sobrenome poligenético que significa homem rico, homem poderoso. O sobrenome é originário das regiões de Brandemburgo e Prússia.
Variantes:
Theil, Thil, Thiele, Thill, Till, Thell - variantes comuns.
Thielmann, Thielman, Thilmann, Thilmann, Tilmann, Tilman, Theilmann, Theilman, Tillmann, Tillman, Thiemann, Thieman, Talman, Tolman, Tielemann, Thielemann, Tieleman, Thieleman, Tiedemann, Tiedeman, Tidemann, Tideman, Tiedmann, Tiedman, Tiedermann, Tiederman, Tidmann, Tidmann, Thiedemann, Thiedeman, Teidemann, Teideman - variantes relacionadas que usam o sufixo man (homem).

196. Hoppe: sobrenome patronímico que significa filho de Hoppe. Hoppe está relacionado ao vocábulo comum às línguas alemã e inglesa que significa Esperança. A palavra em línguas de matriz germânica é masculina e não feminina como na língua portuguesa. 
Variantes:
Hope - variante comum.
Hobs, Hobbs, Hobbe, Hobbes, Hobes, Hobis, Hopp, Hopps, Hobst - variantes comuns.

197. Kraft: sobrenome poligenético que significa literalmente poder, força. Na forma original é atestado desde o século VIII e quase de forma unânime os genealogistas consideram que o sobrenome surgiu como um adjetivo para designar não necessariamente a força física, mas a força política. Assim sendo, o seu uso está relacionado a líderes locais, chefes de tribos, aldeias, comunas ou regiões. Concentra-se principalmente no centro e sul da Alemanha.
Variantes:
Kräfte - variante comum.

198. Michel: sobrenome patronímico que significa filho de Michael (Miguel em português). Muito comum no sul da Alemanha, em especial na Baviera. Pode estar relacionado à influência da língua francesa na região fronteiriça, igualmente.
Variantes:
Michels, Micheles, Michael, Michaels, Michaelis - variantes comuns.
Michiels, Michiel, Michl - variantes relacionadas a Bélgica, Países Baixos e noroeste da Alemanha.
Michelsen, Michelson, Michelsohn, Michelsson - variantes acrescidas do sufixo sen/sohn.
Mikel, Mikels - variantes relacionadas à região renana.

199. Marx (1a. vertente): sobrenome patronímico que significa filho de Mark (em português: Marcos). Ocorre principalmente na região do Reno, mas é comum em toda a Alemanha.
Marx (2a. vertente): sobrenome poligenético que significa habitante da marca. Marca é um feudo de fronteira governado por um marquês. No caso alemão, o uso de Marx para denominar habitante da marca possui um sentido específico que é o  indivíduo natural da Marchia Orientalis (Marca Oriental) - território correspondente à atual Áustria que recebeu esta designação entre os séculos IX e XIII sobre o governo da família nobre dos Babenberg.
Marx (3a. vertente): sobrenome patronímico judeu alemão (ashkenazi) que significa filho de Mordechai. Mordechai é a forma germânica para o nome bíblico Mardoqueu. As linhagens de Marx com essa vinculação seriam muito particulares.
Variantes:
Mark, Marks, Marck, Marcks, Marxs - variantes comuns.
Marksen, Marxen, Marxsen, Merx - variantes comuns no norte da Alemanha.

200. Eckhardt: sobrenome patronímico que significa filho de Ekkehard. Ekkehard foi um primeiro nome comum e valorizado na Idade Média. Etimologicamente provém da aglutinação dos termos do alto alemão medieval ecka (espada) e harti (duro, forte). Geograficamente, o sobrenome e suas variantes espalham-se por toda a Europa desde a França até a Ucrânia.
Variantes: 
Eckert - variante mais comum na Alemanha.
Ekkehard, Ekkehart, Ekkehardt, Ekkard, Ekkhart, Ekkhard, Ekkehardt - variantes mais antigas.
Eccard, Eccardt - variantes na região do Reno.
Ecke, Eckat, Eck, Eckel. Ekke, Ecker, Ecken, Ecki, Egge - variantes curtas.
Edsard, Edsardt, Edsart, Edzard, Edzart, Edzardt, Edserd, Edsert, Edsart - variantes da Frísia.
Eike, Aicke, Eicke, Eyck, Eycke, Eyke, Aycke, Eik, Eiko, Ayke, Ayk - variantes do extremo-norte da Alemanha e regiões de influência da língua saxônica.
Eginhard, Einhard, Eginhardt, Einhardt, Eginhart, Einhart - outras variantes.






9 comentários:

Fábio disse...

Olá professor, numa dessas pesquisas te deparastes com o sobrenome "Zündler"? Abraço e um bom restabelecimento.

Joaquim Dias disse...

Sim, alguma coisa foi pesquisada sobre esse sobrenome Zündler. Vou incluir na próxima postagem. Aproximadamente quer dizer "aquele que trabalha com detonadores, com coisas que explodem". Como a origem é medieval, deve ser entendido como "aquele que processa pólvora ou artefatos com pólvora".

Joaquim Dias disse...

Outra possibilidade é que Zündler signifique "aquele que comercializa tecidos de seda". No caso, a raiz semântica indicaria um sobrenome prussiano, procedente da região do mar Báltico. Existem duas possibilidades de origem encontradas.

Anônimo disse...

Winck wynk?? Existe alguma informação

Joaquim Dias disse...

Veja o item 45 nesta postagem: https://professorjoaquimdias.blogspot.com.br/2015/10/significado-e-origem-de-sobrenomes_85.html

Grato pela visita ao blog!

André Henssler disse...

Olha professor, numa dessas pesquisas não fala do sobrenome HENSSLER

Joaquim Dias disse...

HENSSLER - Tem um pesquisador suíço, W. Günter Henseler, que fornece a seguinte explicação que te passo agora: a grafia HENSSLER é encontrada desde o século XVI em Bempflingen, Metzingen, Mittelstadt, Riederich e Urach. Isto posto, quero esclarecer que ele enumera ainda as seguintes grafias todas aparentadas Hänseler, Hännsler, Haenseler, Haensler, HÄNSLER, Hänssler, Hänßler, Haenzler, Hänseler, HÄNSLER, Hencziller, Henseler, Hennßler, Hense, Henssler Henssler, Henszeler, Henzler, Henßsaler, Henselin, Henselyn.

Pois bem, o que isso quer dizer? O vocábulo original, de acordo com o pesquisador que citei seria HENXLER (mais antigo registro em 1432 com um Godart Von Henxler no Ducado de Jülich-Berg). Portanto, vamos ao significado: no sul da Alemanha e principalmente na Suíça, onde a palavra teria sobrevivido até o início do século XIX, se refere ao ofício de "Hänseler", cuja etimologia estaria aparentada com as formas do alto alemão "hanse" ou latinizada "hansa", em que ambos os casos significam "grupo, ajuntamento de algo, multidão". No entanto na Idade Média, as formas "hanse" ou "hansa" passaram a denominar nas cidades alemãs qualquer tipo de associação, principalmente associações de cunho profissional ou comercial. Por que estou te explicando isso? De acordo com o autor citado, o Hänseler seria o supervisor de um mercado, exercendo a função da cobrança de taxas dos mercadores, da manutenção do lugar e da aplicação das normas profissionais.

Porém, há uma possibilidade do sobrenome (HENSSLER) ser também uma variante do patronímico do nome alemão Johann, embora vou te colocar que o sufixo "-ler" realmente tende a indicar mais um ofício profissional do que um patronímico.

Espero ter ajudado, estou à disposição!

Quanto à distribuição: foco com destaque na Suíça, mas também no sul e sudeste da Renânia do Norte-Westfália, mas com números importantes também na parte ocidental do Hesse, centro-leste de Baden-Wüttemberg e centro-sudoeste da Pomerânia.

Grato pela visita ao blog!

José Guilherme Eler Ramos disse...

Por gentileza, o sobrenome Eller/Heller possui qual sentido?

Joaquim Dias disse...

Eller em alemão significa um tipo de gênero de árvores do tipo Alnus e significa amieiro. O sobrenome pode ter surgido como referência a um local que tem amieiros, um nome de casa, ao ofício de lenhador, carpinteiro ou carvoeiro (na Idade Média, o pó seco da madeira do amieiro era usado para fazer pólvora).

Eller também pode ser um toponímico relacionado aos seguintes locais:

1. O distrito de Eller, em Düsseldorf, Renânia do Norte-Vestfália, Alemanha.
2. A aldeia de Ediger-Eller, departamento do Moselle, França.
3. Eller-Rhume, um rio que corta a Turíngia e a Baixa Saxônia, Alemanha.
4. Uma aldeia em Sonneberg, Turingia, Alemanha.

Por último, vou apenas fazer a ressalva que Eller pode ainda ser um sobrenome gaélico-irlandês e, neste caso, sua origem e significados seriam completamente diferentes.

Grato pela visita ao blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...