segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Significado e origem de sobrenomes alemães - Parte 9


141. Grimm: sobrenome poligenético que significa rude, selvagem, severo ou aquele que tem ira. Provém do alto alemão medieval grim com o mesmo sentido. Espalha-se uniformemente em toda a Alemanha, com um pequeno destaque no norte de Baden-Württemberg, Saxônia e Berlim. Alguns estudos sugerem que o sobrenome surgiu em função de uma denominação a uma antiga tribo bárbara germânica.
Variantes:
Grim - variante curta.
Krimm, Krim - variante mais comum no leste da Alemanha, Galícia, Silésia, Pomerânia polonesa, Curlândia e Cracóvia.
Grimme, Grime, Crimme, Crime - variantes arcaicas.
Grimmius - variante no latim que aparece a partir do século XVII.

142. Gutt: sobrenome poligenético que significa bom ou bem na maior parte das acepções. Provém do proto-germânico gut com o sentido de bom, bem, pacífico, manso, pobre, submisso, de boas virtudes. O sobrenome espalha-se por toda a Alemanha e é percebido também na Polônia e República Tcheca. Quanto ao significado restrito, convém ressaltar que o adjetivo bom não pode ser tomado como sinônimo de virtude moral. Na Idade Média, o termo "bom homem" ou "homem bom" ( Vide artigo na Wikipedia) era um expressão que designava pessoas que tinham certa relevância social, possuíam bens e não exerciam ofícios manuais. Em muitas línguas europeias aparece a expressão. Na variante Guttmann a seguir podemos perceber isso.
Variantes:
Gut - variante curta.
Gut (toponímico) - localidade em Ottobeuren, Baviera.
Guttmann - variante que significa literalmente homem bom.
Gutman - variante simples.
Guthmann, Guthman, Guthmanne, Guthmane - outras variantes.

143. Haase: sobrenome poligenético que pode ser uma derivação de Hase ou Haas, mas em significado estreito tende a querer dizer pessoa tola ou lunática. Provém etimologicamente do alto alemão medieval has com sentido aproximado, por isso pode ser aplicada a uma característica comportamental. Ocorre mais frequentemente do centro até o nordeste da Alemanha.

144. Igel: sobrenome poligenético que significa ouriço, derivando do termo homônimo do alto alemão medieval. Possivelmente surgiu como alcunha a uma característica física. É mais comum no sul da Alemanha.
Variantes:
Igel (toponímico) - antiga denominação em alemão do atual rio Jihlava, na região de Vysocina, na República Tcheca.

145. Keil: sobrenome poligenético que significa cunha. Pode ter sido adotado por vários motivos como: um profissional que trabalha com cunhas, como um moveleiro, pedreiro ou ferreiro, etc., alguém que vive num acidente geográfico que lembra uma cunha, ou como expressão figurada no alto alemão medieval que significa homem grosseiro. Aparece com destaque na Turíngia. 
Variantes:
Keyle - variante encontrada em Merseburg.
Külle, Kille, Kull, Kuelin, Küllin, Köller, Koeller - outras variantes.

146. Kracke: sobrenome poligenético que significa aproximadamente vegetação rasteira. Está relacionado a vocábulos medievais tanto do alto quanto do baixo alemão que se referem a terrenos com essa característica. Pode ainda significar um antigo termo para algo quebrado ou rachado e no interior da Alemanha a palavra é usado figuradamente para designar mau cavalo. Em todo o caso, a primeira explicação prevalece. O sobrenome concentra-se nas regiões da Baixa Saxônia e Hamburgo.
Variantes:  
Krack, Crack, Cracke, Krakke, Krake, Kräcker - outras variantes.

147. Laur: sobrenome poligenético que significa aproximadamente emboscada, espreita. Provém do alto alemão medieval laurer ou lurer com o mesmo sentido. De toda a maneira, o sobrenome é de origem incerta, pois pode designar uma característica típica de guerreiros, bem como ser um patronímico derivado de Laurentius. Sua ocorrência é esparsa na Alemanha atual.
Variantes:
Laurer, Lurer - variantes consideradas arcaicas.
Lur, Luhr - variantes mais comuns.
Luren - variante encontrada em Villingendorf, Baden-Württemberg.

148. Mager: sobrenome poligenético que significa magro. Deriva do alto alemão antigo meger com o mesmo significado. O sobrenome é muito antigo e pode ser encontrado já no século VII. Tanto o sobrenome quanto suas variantes podem ser percebidas desde a Inglaterra até o leste europeu.
Variantes:
Mäger - variante no norte da Alemanha.
Meger - variante arcaica.
Magermann, Mägermann, Magerman, Mägerman, Megermann, Megerman - variantes que significam literalmente homem magro.

149. Mann: sobrenome poligenético que significa homem. Em todas as modalidades e dialetos do alemão medieval e do alemão antigo a grafia raramente muda, a não ser pelo número de "n". Em todo o caso, o significado é o mesmo. Todavia, cabe ressaltar o aspecto próprio da origem do sobrenome que remonta ao início da Alta Idade Média. Mann embora designasse o ser humano do sexo masculino, era usado restritamente para o companheiro de armas no caso de uma tropa de guerreiros ou para o vassalo de um importante líder feudal de uma região. Mais do que um substantivo, o termo Mann aparece como adjetivo para denominar aquele que na sociedade desempenhava algum papel de valor
Como o vocábulo é comum também na língua inglesa, sua abrangência é enorme em toda a Europa Ocidental de matriz linguística germânica.
Variantes:
Mensch - variante arcaica conservada do alto alemão medieval.
Man - variante curta.
Mahn - variante mais abundante no centro-norte da Alemanha.
Manno, Mano - variante arcaica do leste da Alemanha.
Magan - variante imprecisa, mas que pode estar relacionada à antiga língua frísia medieval.

150. Nemetz: sobrenome que significa alemão, procedente ou habitante da Alemanha. Pode ser derivado do vocábulo proto-eslavo  němьcь que significa exatamente estrangeiro. Na maior parte das línguas eslavas, o termo é muito parecido, senão foneticamente idêntico. A origem de Nemetz está relacionada à expansão germânica para o leste da Europa, principalmente logo após o advento do Sacro Império Romano-Germânico nos séculos XI e XII. 
Variantes:
Nijemci - variante no idioma bósnio.
Nemez, Nemski - variantes no idioma búlgaro.
Nijemci, Njemački - variantes no idioma croata.
Nemti - variante no idioma romeno.
Njemzy, Nemez - variantes no idioma russo.
Nemci - variante no idioma sérvio.
Nemecký - variante no idioma eslovaco.
Nemec - variante no idioma esloveno.
Němec - variante no idioma tcheco.
Nimezkyj - variante no idioma ucraniano.
Német - variante no idioma húngaro.
Nimetiz, Niemetz, Nemet, Niemi, Niemie, Niemiet, Niemietz, Niemz, Nemeth - variantes relacionadas à região germânica, como Alemanha, Áustria e Suíça, podendo ser resultado da migração interna na Europa Central. Supõe-se que o sobrenome foi adquirido por famílias que na Idade Média eram etnicamente germânicas em zonas eslavas.

151. Ochse: sobrenome poligenético que significa boi (touro castrado). Provém do antigo alto alemão ohso com o mesmo sentido. Sua origem está relacionada a pessoas que criam bois ou utilizam arado com bois, ou ainda, correspondendo a uma característica comportamental, pessoas que são mansas como bois. Em sua forma atual, é mais comum no Hesse.
Variantes:
Ochs - variante comum na Renânia-Palatinado e Baden-Württemberg.
Oks - variante do leste da Alemanha e região do Mar do Norte.

152. Ohm: sobrenome poligenético que significa tio, irmão da mãe. Provém do alto alemão medieval œheim, derivado por sua vez do termo do alto alemão antigo awa-haima que significa literalmente irmão da mãe. O uso do vocábulo como sobrenome é atestado desde o século IX. 
Variantes:
Oheim - variante comum na Turíngia e norte da Baviera.
Oheims - variante no plural.
Uhm - variante comum.
Om, Oms - variante do norte da Alemanha.
Ohem, Oheme, Omeke, Omichen - variantes arcaicas relacionadas a diferentes partes da Alemanha.
Onkel - variante moderna.

153. Paasch: sobrenome poligenético que significa Páscoa, pascoal. É um sobrenome com origem religiosa podendo designar uma alcunha para recém-convertidos em determinada época, ou uma denominação para habitantes de feudos eclesiásticos, bem como pessoas que se envolviam diretamente em festejos pascoais. Provém do latim paschalis com o mesmo sentido.
Variantes:
Paasche - variante muito comum principalmente na Saxônia-Anhalt.
Pasch, Paschen - variantes comuns.
Paschka - variante do leste da Alemanha e República Tcheca.
Paschke - variante de Mecklemburgo-Pomerânia e regiões limítrofes polonesas.

154. Pauk: sobrenome poligenético que significa pescoço ou cabeça. Provém do letão pauga com o mesmo sentido. Pode designar uma pessoa por uma característica física, bem como corresponder a um acidente geográfico. Historicamente, é um sobrenome vinculado à expansão prussiana.
Variantes:
Pauka - variante comum no oeste da Alemanha.
Paug - variante arcaica.

155. Pech: sobrenome poligenético que significa azar, azarado - usado principalmente no contexto comercial: um comerciante que tem reveses no negócio. Provém do alto alemão medieval bech com o mesmo sentido. Sua maior zona de ocorrência é a Saxônia.
Variantes:
Pechem - variante arcaica.
Pechi - variante rara.

156. Rabe: sobrenome poligenético que significa corvo. Provém do alto alemão antigo hraban com o mesmo sentido. No caso, o sobrenome passou a ser adotado em referência à cor dos cabelos. Ocorre principalmente na Baixa Saxônia e Brandemburgo.
Variantes:
Raabe - variante muito comum principalmente no norte da Alemanha e Escandinávia.
Raben - variante no genitivo de língua alemã.
Rabben - variante que significa servos, pois é atestado que figuradamente o termo corvo era usado para a condição servil.
Rabber - variante encontrada na Baixa Saxônia.
Hraban - variante arcaica e rara.
Hrabe - variante na língua tcheca.
Rapp, Rappe, Rappen, Rape - variantes muito comuns em Baden-Württemberg.

157. Rappe: sobrenome poligenético relacionado ao sobrenome Rabe mas que desenvolveu um significado diferente historicamente estando próximo de preto. O vocábulo é usado principalmente para designar a pelagem negra profunda e brilhante dos cavalos. Também designa um tipo de moeda usada a partir do século XIV na região do Alto Reno, bem como denomina o cêntimo do franco suíço atualmente. Por isso, as explicações para a origem do sobrenome podem ser:
1 - Aquele que tem os cabelos negros profundos.
2 - Aquele que cria cavalos ou animais de pelagem negra profunda.
3 - Uma aliteração para o sobrenome Rabe.
4 - Aquele que manuseia, produz ou comercializa com moedas rappe.
O sobrenome ocorre com destaque na região de Baden-Württemberg.
Variantes:
Rappe (nobre) - família nobre da Ordem dos Cavaleiros Teutônicos com origem na Idade Média que se estabeleceu na Curlândia.
Rappe (nobre) - família nobre sueca com origem no século XVII estabelecida em Poltava, atualmente Ucrãnia.
Rapp - variante comum no sul da Alemanha.
Rape - variante comum no norte da Alemanha.
Rappesche - variante encontrada na Baixa Saxônia.
Rappeke, Rappek, Rapeke, Rapek - variantes encontradas desde a Renânia do Norte-Westfália até a região da República Tcheca.

158. Rohleder: sobrenome poligenético que significa curtidor, aquele que trabalha com couros crus. Provém do alto alemão medieval rou-lëder que quer dizer couro cru. Aparece principalmente na região da Francônia.
Variantes:
Roleder - variante simples.
Roledir - variante arcaica.
Rohlederer - variante com origem na Boêmia.

159. Roller: sobrenome poligenético que significa literalmente rolo, servindo atualmente para designar um veículo de duas rodas como uma scooter ou uma patinete. Entretanto, sua origem como sobrenome pode se dever a várias possibilidades:
1 - Significa gato na língua suábia.
2 - Pode designar rolos de feno ou anéis na língua alemânica, por isso estaria vinculado a um ofício profissional como produtor de feno ou artesão de anéis
3 - Pode designar um veículo com rodas, por isso vinculado ao ofício de fabricante de veículos com rodas.
4 - Pode designar uma forma figurada para descrever criança na Idade Moderna.
5 - Pode designar na sua forma roll qualquer objeto ou coisa em forma de rolo, podendo se referir ao formato dos cabelos, argolas, círculos, etc.
O sobrenome ocorre em toda a Alemanha, mas com especial concentração no distrito de Calw, Baden-Württemberg.
Variantes:
Roll, Rollar, Röller - variantes comuns.

160. Rosenkranz: sobrenome poligenético que significa rosário, sendo por isso utilizado para designar aquele que fabrica ou comercializa rosários. Seu uso é datado desde o século XIII. Espalha-se principalmente na Saxônia, Saxônia-Anhalt, Baixa-Saxônia, Silésia e Prússia Oriental.
Variantes:
Rosencrantz, Rosencranz, Rosenkrancz, Rosenkrantz - variantes comuns.






Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...