segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Significado e origem de sobrenomes alemães - Parte 10


161. Römer: sobrenome poligenético que significa romano. Todavia, deve ser entendido dentro de seu contexto histórico significando por isso mais precisamente romeiro, aquele que peregrinou até Roma. Com o fim do período das Cruzadas e o domínio consolidado dos árabes na Terra Santa (Palestina), em 1300 o papa Bonifácio VIII decretou um ano jubilar com indulgência plenária dos pecados para todos os cristãos. A partir deste evento, se iniciou o costume da peregrinação até locais sagrados do catolicismo em Roma em substituição à antiga peregrinação ao Oriente Médio. Por essa razão, o sobrenome só apareceu certamente a partir do século XIV. 
O sobrenome pode derivar ainda de um comerciante que tinha negócios com Roma, mas essa possibilidade seria casual. Raramente, entretanto, o termo Römer significaria procedente de Roma, visto que havia outros vocábulos, a maioria jocosos, para denominar pessoas nascidas na Península Itálica.
Sua ocorrência encontra-se em toda a Alemanha, com concentração na Renânia-Palatinado.
Variantes:
Roehmer, Rohmer, Romer - variantes comuns.
Rømer - variante na Escandinávia.

162. Schilling: sobrenome poligenético que denomina um tipo de moeda da Alta Idade Média alemã, que correspondia a uma vigésima parte de uma libra de prata. Provavelmente os termos antigos schillink e schilling (respectivamente no alto alemão medieval oriental e ocidental) derivam do termo latino solidus que denominava uma antiga moeda de ouro. O uso enquanto sobrenome está associado inevitavelmente à profissão de coletor de impostos. Raramente pode ter sido usado ao cunhador de moedas. A sua ocorrência é comum na Alemanha, principalmente em Berlim e Turíngia, bem como na Suíça e Áustria.
Variante:
Shilling - variante não muito comum que pode ocorrer por influência da língua inglesa.
Schilling (toponímico) - variante referente aos seguintes lugares:
* Uma localidade na Baviera.
* Uma localidade na Renânia-Palatinado.
* Uma localidade na Prússia Oriental.

163. Schatz: sobrenome poligenético que significa tesouro. Está relacionado à profissão de tesoureiro de um determinado burgo, empresa comercial ou guilda na Idade Média. Geograficamente procede das regiões de Baden e Suábia.

164. Schätzer: sobrenome poligenético que significa aproximadamente tesoureiro pois seria uma derivação de Schatz, porém corresponde a um ofício profissional mais específico historicamente: avaliador ou mestre-estimador/mestre-estimativa. O Schätzer executaria cálculos sobre valores de propriedades agrícolas, firmas comerciais, heranças, etc., afim de determinar como perito somas totais em contratos.
Enquanto profissão o termo está em desuso na Alemanha atual, sendo mais comum o vocábulo Sachverständiger.
Variantes:
Schatzer - variante simples.

165. Schätzle: sobrenome poligenético que significa tesourinho, pequeno tesouro.  É um forma figurada para designar aquele que é amável, aquele que é inspirador de simpatia. Ocorre principalmente no oeste de Baden-Württemberg.

166. Steube ou Steuben: sobrenome que significa dispersão ou pulverização. A origem está relacionado a um lugar empoeirado, mas também pode se referir a um desvio de rio ou  a água corrente. O fato é que um cavaleiro espanhol de Carlos Magno utilizou a alcunha no final do século VIII, tendo se transferido para estabelecer seu domínio numa área da Francônia. O sobrenome Von Steuben corresponde a uma família nobre da região de Mansfelder na Saxônia-Anhalt.
As duas versões do sobrenome são comuns na Saxônia-Anhalt, Francônia, Turíngia e Baixa Saxônia.
Variantes:
Stouve, Stoybe, Steuve, Stoibe, Steube - variantes conhecidas.
Stauben - variante gerada por aliteração, pois pode também designar pombas no alemão moderno.

167. Strott: sobrenome poligenético que significa aproximadamente resíduos. Estaria relacionado ao ato de alimentar-se de resíduos, estando por isso vinculado ao hábito de andarilhar, vadiar, vagabundear. Conclui-se portanto que o sobrenome surgiu como denominação para andarilhos, vadios, vagabundos, mendigos. O sobrenome seria originário da Áustria, particularmente da área de Viena. Na Alemanha, ocorre principalmente no Hesse e Renânia-Palatinado.
Variantes:
Strotter - variante que seria uma derivação de Strott (ato de vadiar), significando portanto vagabundo, andarilho, vadio.
Strodt, Strodd, Strodter - variantes comuns.

168. Undeutsch: sobrenome poligenético que significa imigrante, aquele que não é alemão. Surge a partir do século XVI. Comum no leste da Alemanha.

169. Ungerath: sobrenome poligenético que significa aproximadamente pessoa insociável, aquele que é de difícil trato ou convivência. Não é um sobrenome comum na Alemanha, aparecendo esporadicamente no norte do país. Também denomina historicamente uma família nobre de Liegnitz, Baixa Silésia, atual Polônia.
Variantes:
Ungerathen, Ungrad, Ungrade, Ungeroten - variantes conhecidas.

170. Unglaube: sobrenome poligenético que significa descrença, no sentido de denominar aquele que não crê, descrente, infiel, herege, supersticioso. Está relacionado principalmente ao leste e nordeste da Alemanha, ocorrendo também na Silésia.
Variantes:
Ungeloube, Ungeloubec - variantes arcaicas.
Ungeleben, Unglowbe - variantes comuns.
Uncristen - variante rara que significa literalmente não-cristão.

171. Unverricht: sobrenome poligenético derivado do particípio adjetivo do alto alemão medieval unverriht ou unverrihtet que corresponde à expressão "Vá embora!", sendo uma forma reduzida da expressão "Vá embora de mãos vazias!". É uma expressão jurídica própria da Alemanha medieval utilizada para pessoas que perderam disputas de heranças ou terras em tribunais formalmente constituídos. Em outras palavras, Unverricht denominaria uma pessoa que perdeu uma causa judicial de herança ou propriedade. O sobrenome parece ter origem na Turíngia, mas atualmente ocorre com mais frequência em Brandemburgo.
Unvorricht - variante arcaica.

172. Zahn: sobrenome poligenético que significa dente. Corresponde a pessoas que tinham dentes tortos, falta de dentes ou dentes proeminentes. Provém do alto alemão medieval zant com o mesmo sentido. A mais antiga menção ao sobrenome é de 1179, no sul da Alemanha. Atualmente, é um sobrenome comum na Europa de língua alemã.
Variantes:
Zan - variante simples.
Zant, Zandt - variantes arcaicas.
Zähnle - variante do norte da Alemanha.
Zcan, Czan, Czant, Czyn - variantes do leste da Alemanha e Polônia.


173. Götz (1a. vertente): sobrenome patronímico que significa filho de Gottfried. Gottfried por sua vez é um primeiro nome que significa amigo de Deus, mas também proteção de Deus ou paz divina. Na Idade Média, o termo Gottfried também era usado para designar um tipo de jaqueta longa, como uma túnica, usada comumente. 
Götz (2a. vertente): sobrenome poligenético que significa gótico, godo, da tribo dos godos. Provém do alto alemão medieval Godizo, que também é um nome próprio medieval.
Independente da vertente, o sobrenome aparece em toda a Alemanha, mas principalmente na Saxônia e leste da Baviera.
Somente um estudo genealógico aprofundado pode apontar se o sobrenome ou uma de suas variantes é um patronímico ou um poligenético.
Variantes:
Goehtz, Gos, Gös, Gosch, Gösch, Goss, Göss, Gotz, Götze, Gotze, Götzel, Gotzel, Götzen, Gotzen, Götzer, Gotzer, Götzger, Gotzger, Götzke, Gotzke, Götzl, Göz, Goz, Gutz, Gütz, Kotz, Kötz, Göez, Goez, Göes, Goes - variantes conhecidas e encontradas em toda a Europa de língua alemã.
Goetzeke, Göetzke, Götzke - variantes localizadas aproximadamente em Mecklemburgo-Pomerânia.
Godfrey, Geoffrey, Geoff, Jeffrey, Jeff - variantes relacionadas à 1a. vertente na língua inglesa.
Geoffroi, Geoffroy, Godefroy, Godefroi, Godefroid - variantes relacionadas à 1a. vertente na língua francesa.
Godfried, Govert, Gowert, Goverth, Gowerth - variantes relacionadas à 1a. vertente nas línguas holandesa e frísia.

174. Seifert: sobrenome patronímico que significa filho de Siegfried. Siegfried provém do alto alemão medieval Sîvrit que é uma junção de dois termos do alemão antigo Sigu (vitória) e Fridu (paz). O sobrenome é bastante comum em toda a Alemanha.
Variantes:
Seiffert - variante também comum, encontrada especialmente em Berlim e Brandemburgo.
Seyfert - variante comum na Saxônia e Saxônia-Anhalt.
Seyffert - variante comum na Saxônia-Anhalt e Brandemburgo.
Seyfferth - variante comum de uma família de Leipzig.
Seifart, Seifarth, Seiffart, Seiffarth, Seyfart, Seyfartt, Seyfarth, Seyfartth - variantes arcaicas do norte da Alemanha.
Seufert, Seufertt, Seuferth, Seufferth - variantes causadas por aliteração e diferença fonética. Parecem relacionadas à região renana e ao centro da Alemanha.
Syefert, Siefert - variantes pouco usuais.
Sievers, Sieverts, Sivers - variantes diretamente derivadas do alto alemão medieval, por isso geograficamente relacionadas ao oeste e norte-noroeste da Alemanha.

175. Linde: sobrenome poligenético que significa tília. A tília é uma árvore do gênero Tilia comum na Europa e das regiões de clima temperado do hemisfério norte. Entre os antigos germânicos, as tílias eram árvores consagradas à deusa Freya e que tinham poderes mágicos que protegiam os guerreiros. 
Provavelmente o sobrenome se relaciona ao hábito de levar folhas ou um galho de tília para as batalhas - costume documentado entre os antigos saxões. Outro relações possíveis é que a flor da tília é especialmente apreciada pelos apicultores do centro e leste da Alemanha. A madeira e suas fibras igualmente são bastante estimadas em vários ofícios.
Além disso, o termo é usado como sinônimo de apaziguamento, apaziguador; designando assim uma característica comportamental.
O sobrenome é comum na Baviera (em especial na região do Alto Palatinado), Áustria, Saxônia, Silésia e Turíngia.
Enquanto toponímico, o sobrenome pode estar vinculado a cerca de 170 localidades em toda a Europa de língua alemã.
Variantes:
Lindner - variante mais comum que o sobrenome raiz, popular em toda a Alemanha.
Lindtner - variante comum.
Linden, Linder, Liner, Linner - variantes do oeste e centro da Alemanha.
Lintner, Linthner - variantes do leste da Alemanha.
Linderer, Lindener - variantes derivadas.
Leipner, Leip, Leipe, Leiper, Leyper, Leipp, Leypp, Leyp, Lipa, Lipak - variantes derivadas do termo eslavo lipa, que é a mesma tília.
Lindmann, Lindemann, Linemann - variantes que significam homem da tília, mas devem ser entendidas como homem apaziguador, homem pacífico.
Von Linden - variante de uma família nobre prussiana do século XIV.

176. Ernst: sobrenome patronímico que significa filho de Ernst. Ernst é um primeiro nome derivado do alto alemão antigo Ërnust que possui o sentido de seriedade, gravidade, disputa, batalha, coisa ou algo sério, coisa ou algo sincero ou aparente. Tanto o nome como o sobrenome são comuns na Alemanha.
Variantes:
Ernest - variante relacionada à língua inglesa.
Ernestus - variante em latim que surge a partir do século XVII.
Ernst (toponímico) - relacionado aos seguintes locais:
* Uma localidade no município de Kottes-Purk, Baixa Áustria, Áustria.
* Um município na Renânia-Palatinado, Alemanha.

177. Franz: sobrenome patronímico que significa filho de Franz. Franz é um primeiro nome inspirado em São Francisco de Assis (1182-1226), diretamente derivado de sua forma latina Franciscus. Logicamente, tanto o nome quanto o sobrenome surgiram a partir do século XIII.
Variantes:
Franzl - variante nas línguas bávara e suábia.
Frenzel - variante própria da região de Dresden.
Frentzel - variante mais relacionada à região de Brandemburgo.
Fränzel - variante mais comum em Berlim e norte da Alemanha.
Fränzl - variante mais comum na Baixa Saxônia.
Fraenzel - variante do centro-norte da Alemanha.
Frencl, Frencel - variantes de influência eslava.

178. Jansen: sobrenome patronímico que significa filho de Jan. Jan é uma das formas da língua alemã para João. O sobrenome é particularmente comum na Renânia do Norte-Westfália.
Variantes:
Janssen, Jannsen, Jannssen, Janssens - variantes comuns no norte e oeste da Alemanha, bem como nos Países Baixos, Bélgica e Dinamarca.
Janzen, Jantzen - variantes mais comuns no leste e nordeste da Alemanha.
Janson, Jansson, Jansohn, Janssohn - variantes mais relacionadas à região de Schleswig-Holstein e Escandinávia.
Jahn, Jähn, Jahns, Jan - variantes curtas.

179. Kern: sobrenome poligenético que significa literalmente núcleo. Provém do alto alemão antigo kerne, derivado do vocábulo germânico kernon, cujo significado mais aproximado está relacionado a maduro, mais especificamente referente a grãos. Por isso, o sentido seria grão maduro. Como alcunha serviria para denominar aquele que armazena grãos maduros, dono de celeiro, dono de armazém agrícola. O sobrenome é comum em toda a Alemanha.

180. Barth: sobrenome poligenético que significa barba. Relaciona-se ao vocábulo barte do alemão moderno que possui o mesmo sentido. Pode ainda ter outros significados como:
1 - Relacionado ao termo barte que é um coletivo usado na Heráldica para machados e machadinhas;
2 - Uma aliteração de Bard - bardo (espécie de trovador entre os povos celtas).
3 - Uma forma reduzida de Bartholomäus, sendo por isso um patronímico.
4 - Um toponímico relacionado a uma cidade e um rio da Pomerânia, cujo significado quer dizer cidadela, pequena aldeia derivado do polábio Barta. É provável que boa parte dos descendentes pomeranos do Rio Grande do Sul estejam relacionados a este lugar.
Variantes:
Bard, Bardt - variantes históricas.
Barte, Barthe, Barde, Barten - variantes relacionadas.
Bärthlein - variante no diminutivo.
Barty, Barthy - variantes grosseiras.
Barthel, Bartel, Barteler, Bartheler - variantes derivadas.







Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...