segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Significado e origem de sobrenomes alemães - Parte 6

81. Pfeiffer: sobrenome poligenético que pode ser entendido como flautista no modo literal, mas para uma maior precisão histórica deve ser compreendido como músico. O Pfeiffer medieval nas regiões de língua alemã na Europa era um músico pertencente a uma guilda ou irmandade profissional que atendia uma cidade, um burgo, uma igreja, ou mesmo um senhor feudal de mais poder e prestígio. Os Pfeiffers podiam ser músicos itinerantes em alguns casos e designavam um grupo composto por flautistas, rabequistas, trompetistas e bateristas, além de tocadores de instrumentos de cordas típicos da época.
O sobrenome é particularmente comum na Francônia e Baviera, com igual importância no Hesse, Baden-Württemberg e Renânia-Palatinado.
Variantes:
Pfeifer - variante simples.
Peifer, Peiffer, Peiper, Pfeiffert, Pfeifert - variantes comuns no sul da Alemanha.
Pfeifle, Pfeufer, Pfeuffer, Pfiffer - variantes no norte da Alemanha
Pfyffer, Pfyfer, Pfaffer  - variantes nos Países Baixos e Bélgica.
Piefer, Pieper, Piepereit, Piper - variantes recentes que se aproximam do termo moderno alemão pieper que significa flautista.

82. Nowak: sobrenome poligenético próprio da língua polonesa que significa homem-novo, equivalente ao sobrenome alemão Neumann, porém muito comum em toda a Alemanha e presente nos imigrantes alemães que vieram para a América. O fato é que, desde a época da Ordem Teutônica, passando pela expansão dos Habsburgo até o Reino da Prússia, os deslocamentos humanos da região alemã para a região polonesa (pensando em fronteiras atuais) e vice-versa foram constantes, numerosos e importantes. Estima-se que 13% da população alemã atual seja portadora de sobrenomes de origem eslava, dos quais os de origem polonesa são os mais abundantes e o Nowak aparece em primeiro na lista com mais ocorrência do que sobrenomes tradicionais na Alemanha. 
Variantes:
Novac, Novack, Nowack, Nowakovski, Novackowski - variantes comuns.
Noack - variante na língua sérvia.

83. Pietsch: sobrenome de origem semântica dupla. Pode ser um patronímico curto dos nomes próprios Piotr nas língua polonesa e sorábia (Peter em alemão; Pedro em português) e Pjotr na língua russa (mesmo significado citado). Como igualmente pode corresponder como um coloquialismo para o verbo pietschen, formando o significado de pietsch como bebedor, beberrão, embriagado.

84. Hess ou Heß: sobrenome toponímico que significa habitante do Hesse ou originário do Hesse. Hesse é um estado alemão do sudoeste estabelecido como região da tribo dos Hessi desde a Alta Idade Média. O sobrenome também é comum entre famílias judias.
Variantes:
Hasso, Hesso - variantes arcaicas.
Hesse - variante simples.
Hessen - variante no plural.

85. Bayer: sobrenome toponímico que significa habitante ou originário da Baviera, Bavária (Bayern em alemão moderno). A Baviera ou Bavária é o estado mais importante do sul da Alemanha e historicamente um reino com cultura e desenvolvimento próprios até o advento da Alemanha unificada em 1871. Não por acaso sua capital é Munique (München).
Variantes:
Bäyer - variante usada no norte da Alemanha.
Baier - variante comum, mais relacionada aos imigrantes alemães nas Américas. Contudo, pode ser um toponímico relacionado a um monte na região do Rhön, Turíngia.
Bavarian - variante rara.
Beier, Beyer - variantes que surgem na região da Turíngia em direção ao norte.
Bajer - variante encontrada em Schleswig-Holstein e Dinamarca.
Baiern - variantes toponímicos que estão relacionados ao seguintes locais:
* Um município no distrito de Ebersberg, Baviera.
* Uma localidade na cidade de Abensberg, Baviera.
* Um distrito rural do município de Lappersdorf, Regensburg, Baviera.
* Um distrito do município de Postmünster, Rottal-Inn, Baviera.
* Um distrito do município de Rohrenfels, Neuburg-Schrobenhausen, Baviera.
Beiern - toponímico no distrito do município de Langenleuba-Niederhain, Turíngia. Também é uma variante considerada própria do centro da Alemanha.

86. Glaser: sobrenome poligenético que significa aproximadamente vidraceiro, no sentido de um profissional que corta e coloca vidros em janelas e não o vidreiro - aquele que fabrica e processa objetos de vidro. O ofício sempre foi muito comum na Idade Média devido aos invernos rigorosos da Europa.
Variantes:
Gläser - variante do norte da Alemanha.
Gleser, Gleiser - variantes comuns.
Glazier - variante na língua inglesa.
Szklarz - variante na língua polonesa.
Sklenar - variante na língua eslovaca.
Üveges - variante na língua húngara.

87. Kastner: sobrenome poligenético que significa aproximadamente caixeiro, administrador contábil ou administrador financeiro. O vocábulo deve ser entendido dentro de sua época histórica que é a Idade Média como um profissional que fazia os registros legais das receitas (monetárias e/ou agrícolas) de um senhor feudal de acordo com o direito consuetudinário de cada região. O termo provém do latim granarius.
Variantes:
Kästner - variante do norte da Alemanha.
Kestner - variante da região do Reno.
Kastl, Kasterl, Kastle - variantes na língua suábia.
Castner, Kastener, Kassner, Kasner, Kaster - variantes comuns.
Kassnar - variante na língua tcheca.

88. Hafner: sobrenome poligenético que significa ceramista, fabricante de objetos de cerâmica.  Em sentido amplo, o termo Hafner também pode ser compreendido para azulejista.
Variantes:
Häfner, Häffner - variantes do norte da Alemanha.
Haefner, Haeffner - variantes comuns no sul da Alemanha.
Hefner, Heffner - variantes do oeste da Alemanha.

89. Gasser: sobrenome poligenético que significa habitante ou morador do beco,  da viela, da rua estreita. Provém do alto alemão medieval gazza, sendo atestado desde o século X. Os burgos medievais eram repletos de becos e vielas, pois como eram cercados de muralhas, a população de seu interior crescia e o espaço entre as construções fatalmente se reduzia.
Variantes:
Gässer - variante do norte da Alemanha.
Gäsner, Gässner, Gesser, Gessner - outras variantes.

90. Baumgartner: sobrenome poligenético que significa silvicultor (aquele que cultiva florestas madeireiras). É um sobrenome, na sua forma original, típico da Baviera.
Variantes:
Baumgärtner - variante do norte da Alemanha.
Bangert, Banngartz, Baumgardt, Baumgarte, Baumgärtel, Baumgarten, Baumgarth, Baumgartl, Baumgärtl, Bongardt, Bongart, Bongert, Bungardt, Bungarten, Bungartz, Paumgarten, Paumgartner - outras variantes.

91. Weingartner: sobrenome poligenético que significa aproximadamente vitivinicultor ou aquele que comercializa vinhos ou ainda aquele que cuida de adegas de vinho. 
Variantes:
Weingärtner - variante mais usada que o original.
Weinbauer - seria uma variante que serve como sinônimo direto pois literalmente significa agricultor de vinho.
Weinhauer - variante parecida com a anterior pois significa caseiro do vinho.
Wengerter - outra variante.
Winzermann, Winzerman - variantes que significam literalmente homem da adega.

92. Gärtner: sobrenome poligenético que significa jardineiro ou horticultor. Foi um ofício profissional que se desenvolveu como especialidade como de um paisagista no centro da Alemanha, desde a Idade Média. Desta região saíram profissionais para toda a Europa para projetos de jardins paisagísticos.
Variantes:
Gartner - variante simples e muito comum na Áustria.
Gertner - variante comum.
Gardner - variante na língua inglesa.
Gardener - variante no plural.
Garte, Gärte, Garten - outras variantes.

93. Harms: sobrenome poligenético que significa aproximadamente aquele que processa, produz ou comercializa peles de arminho (Mustela erminea), um tipo de mamífero carnívoro comum no norte da Europa, que historicamente sempre teve sua pele muito valorizada como matéria-prima de roupas consideradas superiores. A pele do arminho desde a Idade Média foi um símbolo de nobreza e seu comércio foi muito rentável ao longo dos séculos. Num sentido mais amplo, Harms pode ser compreendido também como aquele que processa, produz ou comercializa peles animais, normalmente da fauna silvestre.
Uma outra possibilidade é que Harms seja uma variante curta de Herrmann, mas essa tese apontaria casos muito reduzidos, a não ser sobrenomes típicos da região da Frísia, onde o fato linguisticamente se comprova.
De qualquer modo, o sobrenome pode ter muitas acepções a respeito de sua origem, por isso somos prudentes em apontar somente uma origem específica. Veja adiante a variante Harm.
Variantes:
Harmse - variante encontrada nos Países Baixos.
Harme, Harmes - outras variantes.
Harm - caso dúbio, pois o termo Harm em alemão significa tristeza ou dano. Por isso, as variações de Harms ou Harms podem gerar homônimos que somente um estudo genealógico poderia detectar a raiz semântica verdadeira.
Hermelin - variante que significa arminho em alemão. Daí temos as derivações Herms, Hermes, Herm que podem estar relacionadas.

94. Knochen: sobrenome poligenético que significa literalmente osso, ossos. Pode estar relacionado em sua origem a um sujeito excessivamente magro, no sentido de ossudo, com ossos aparentes. Como também pode estar relacionado a um profissional que trabalha com ossos animais, podendo ser um açougueiro ou ainda um artesão que utiliza essa matéria-prima. Essa vinculação a um ofício tem muito embasamento, pois é sabido que até o advento da Revolução Industrial, ossos animais eram largamente usados como material para confecção de inúmeros objetos e artigos como copos, botões, arpões, etc. Além disso, também era a comum a produção de carvão de osso ou negro mineral - espécie de material granulado usado em química.
Variantes:
Knoche, Knoke, Knokke - variantes simples.
Knaack, Knaak, Knak - variantes no norte da Alemanha.

95. Fromm: sobrenome poligenético que significa aproximadamente homem nobre, homem valoroso. O termo provém do alto alemão medieval vrum ou vrom com o mesmo significado. Enquanto sobrenome judeu alemão (ashkenazi) a etimologia é outra e está relacionada a um vocábulo em iídiche que significa devoto, piedoso.
Variantes:
Frahm, Fram - variantes relacionadas ao norte da Alemanha.
From, Frohm, Frohmm, Fromms, Fromme, Frommer, Fromer - outras variantes.

96. Alt: sobrenome poligenético que significa velho, antigo. Pode estar relacionado a uma pessoa madura ou idosa, bem como ao filho mais velho de uma família, bem como a um habitante mais antigo de uma vila, um burgo, um povoado ou um feudo.
Variantes:
Altman, Altmann, Altmans, Altmanns - variantes que significam literalmente homem velho.
Olt, Ölt - variantes relacionadas ao leste da Europa.
Ald, Ald, Alder, Alter, Ault, Auld, Autt, Aut - outras variantes.
Oltman, Oltmann, Oltmans, Oltmanns - variantes relacionadas a Altmann.

97. Alden: sobrenome poligenético que significa velho amigo, do saxão ealdwine. Vale ressaltar que o sobrenome é mais comum nas Ilhas Britânicas, todavia também tem a sua vertente histórica na Alemanha, visto ser derivado de um vocábulo dos antigos saxões.
Variantes:
Aldine, Audin, Adin, Aldens, Aldden, Alddin, Olden, Oldens, Oldden - variantes encontradas em diferentes regiões da Alemanha e Europa Ocidental.
Aldén - variante na Escandinávia.

98. Grünewald: sobrenome toponímico que significa floresta verde. Pode significar enquanto poligenético como aquele que habita numa floresta verde ou aquele que explora, trabalha ou é proprietário de uma floresta verde
Variantes:
Grünewald - o sobrenome é toponímico de:
* Um município de Oberspreedwald-Lausitz, Brandemburgo.
* O nome antigo de um cidade da Pomerânia polonesa, hoje Mieszalki.
* Uma localidade em Halver, no distrito de Märkischer, Renânia do Norte-Westfália.
* Uma localidade em Herscheid, no distrito de Märkischer, Renânia do Norte-Westfália.
* Um distrito em Lüdenscheid, Renânia do Norte-Westfália.
* A maior floresta de Luxemburgo com 2500 hectares, conhecida no idioma local como Grégenwald.
Grunewald, Grunewald, Grünwald, Grunwald, Grunwal, Grunval, Grunwall, Grunwall, Grinvald, Grinval - variantes nas diferentes regiões da Alemanha.
Gronewald, Gronwald. Gronwalde, Gronwall, Gronwal - variantes no norte da Alemanha.
Grounval - variante na língua sueca.

99. Gäde: sobrenome poligenético que pode possuir uma dupla origem e somente estudos genealógicos comprovariam qual origem da linhagem que se quer comprovar. Num primeiro momento, pode estar relacionado ao termo alemão Gott (Deus). Posteriormente se relaciona ao vocábulo escandinavo gade que quer dizer rua, passagem, caminho, lembrando também o termo da língua inglesa gate. Na Alemanha, esse segundo significado é encontrado linguisticamente no norte, na Baixa-Saxônia e Schleswig-Holstein. 
Variantes:
Gade - variante encontrada na Alemanha, porém muito mais comum na Suécia e Noruega.
Göde - variante comum.
Gaede - variante também muito comum que comprovaria a ligação com o vocábulo gade.
Gadde, Gahde, Gahdde, Gode, Gohde, Gohdde - outras variantes.

100. Däbler: sobrenome poligenético que significa debulhador de palha, artesão que trabalha com palha. O vocábulo é um empréstimo de depailler - termo francês com o mesmo significado que designa um profissional encontrado na Idade Média. 
Variantes:
Deppeler - variante de uma família tradicional franco-suíça encontrada em Tegerfelden, cantão de Aargau.
Däppeler - variante no sul da Alemanha e região do Reno.
Däbbeler - outra variante.
Deppler - variante mais comum.
Dobbler, Dobbeler, Dobeler, Doebler, Daebler - variantes comuns, com ocorrência destacada na Suíça e Áustria.
Dobbke, Dobke - variantes da região de Mecklemburgo-Pomerânia.




Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...