domingo, 25 de outubro de 2015

Significado e origem de sobrenomes alemães - Parte 3


31. Walter: sobrenome patronímico derivado do primeiro nome homônimo Walter. O nome Walter deriva da aglutinação dos termos do alto alemão medieval waltan (reinado) e heri (força-tarefa, batalhão de combate, tropa, legião). O significado aproximado seria "aquele que combate na tropa do rei". Não há um consenso sobre a sua origem geográfica, mas provavelmente esteja ligado à expansão franca na Alta Idade Média.
Outra possibilidade é que o nome ou sobrenome se relacione ao vocábulo alemão wald que quer dizer bosque, floresta. Por isso, Walter pode também significar "aquele que habita a floresta, o bosque".
Variantes:
Walther - variante mais comum.
Walters, Walthers - variantes que não são comuns na língua alemã, pois a tendência, neste caso, é o plural aparecer na língua inglesa.
Wolter, Wolther - variantes derivadas do baixo alemão medieval.
Walthari, Waltheri - variantes derivadas do alto alemão medieval.
Welter, Wëlter - variantes no centro e norte da Alemanha.
Valder, Valter, Valther, Walder, Walther - variantes na língua dinamarquesa.
Woidda - variante próprio da região da Bavária.
Walti, Wale, Wali, Walo, Wadi, Wadu - variantes no suíço-alemão.
Walt, Walther - variantes na língua inglesa.
Valter - variante na língua estoniana.
Valter, Valtteri - variantes na língua finlandesa.
Gauthier, Gautier, Gaucher - variantes na língua francesa.
Gualtiero, Gualtieri - variantes na língua italiana.
Wout, Wouther - variantes na língua holandesa.
Gualterius, Gualtherus - variantes na língua latina.
Valtar, Valtare, Volter - variantes na língua norueguesa.
Valle, Valter, Volter - variantes na língua sueca.
Valter, Valti, Valtika, Valko - variantes na língua húngara.
Waldek, Waldus - variantes na língua polonesa.
Valter - variante na língua russa.
Walters - variante no letão.
Wald, Waldo - variantes encontradas no centro-norte da Alemanha, cujo significado tende a significar bosque, arvoredo.
Wahler, Wähler, Wohler, Wöhler - variantes que são derivadas de aliterações no centro e norte da Alemanha, comprovadamente por influência da língua saxã e seus dialetos.
Walz, Welz, Wolz - variantes regionais relacionadas à região renana.

32. Kaiser: sobrenome poligenético que significa imperador, forma alemã do original latino Caesar. No alemão medieval eram usados os termos keiser e keisar. O significado aproximado seria "aquele que serve ao imperador", no caso, o imperador do Sacro Império Romano-Germânico. Por isso, a origem do uso é muito ampla, no sentido que pode significar um nobre que é vassalo direto do imperador, um burocrata que atende ao imperador, alguém que habita as terras do imperador, um camponês servo de um dos feudos imperiais, um embaixador ou emissário do imperador, etc.
Considera-se também que o termo pode ter sido usado de forma figurada na Idade Média para aquele que tem uma vasta cabeleira em comparação aos antigos elmos romanos.
É um sobrenome frequente no centro da Alemanha, com equivalente ocorrência na região da Floresta Negra, na Áustria e na República Tcheca.
Variantes:
Kaiser - embora um homônimo, pode ser considerada uma variante pois aparece na Holanda, República Tcheca, Eslováquia, Eslovênia e Suíça, mas raiz diferente do original da Alemanha, porém mesmo significado.
Keiser - variante simples no sul da Alemanha e Suíça.
Kayser - variante mais comum na Suíça.
Kaisser - variante rara.
Kaizer, Keizer - variantes que ocorrem com mais frequência na Alsácia-Lorena, França.
Keyser, Keysser - variantes comuns na Holanda, embora com alguma ocorrência na Alemanha.
Keaser - variante rara. Se relacionado à língua inglesa, pode não ter o mesmo significado em alguns casos.
Cayser - variante provocada por aliteração.
Caesar - variante do termo original latino que reaparece a partir do século XVI.
Kajser, Kajzer - variantes na língua polonesa.

33. Fuchs: sobrenome poligenético que significa raposa. Mais precisamente pode designar uma pessoa de cabelo ruivo, um caçador de raposas ou alguém astuto e esperto como uma raposa. O primeiro significado tende a ser o mais comum. É sobrenome muito comum em toda a Alemanha.
Variantes:
Fux - variante confusa que pode estar relacionada a um antigo costume alemão da Idade Moderna que denominava os calouros de uma fraternidade acadêmica de "raposa". O caráter tímido e fugidio da raposa seria comparado ao deslumbramento típico do estudante recém-egresso de uma Universidade. Todavia, não há uma conclusão se o termo fux foi usado necessariamente como sobrenome por causa disso.
Fuks, Fukss, Fuchss - variantes comuns no Leste Europeu (Polônia, Ucrânia, República Tcheca, Eslováquia), boa parte relacionadas a famílias judias, mas sem ser necessariamente uma regra.
Voss - variante própria do norte da Alemanha, particularmente das zonas de influência da língua saxônica.
Foos, Vohs- variante mais comuns no sul da Alemanha.
Vossen - variante na língua holandesa.
Voss, Vooss - variantes na região de  Colônia que não têm o significado de "raposa", mas de "pé", "andar a pé".
Vochs, Vösgen, Vossen - variantes encontradas na região do vale do Reno e Westfália. 
Vos - variante rara não usual na língua alemã.
Fuxius, Fuchsius, Vulpius, Vulpinus, Vulpes - variantes em latim surgidas a partir do século XVI.

34. Peter: sobrenome patronímico que significa filho de Peter. Peter corresponde a Pedro em português. O sobrenome é comum em toda a Europa de língua alemã.
Variantes:
Peters - variante comum.
Petersen, Peterssen - variantes mais comuns no norte da Alemanha.
Peterson, Petersohn, Petersson, Peterssohn - variantes mais comuns no noroeste da Alemanha e Escandinávia.
Petter, Petters, Pettersen, Petterssen, Petterson, Petterson - variantes mais comuns no norte da Alemanha, Noruega e Suécia.
Peder, Peders, Pedersen, Pederssen, Pederson, Pedersson, Pedder, Pedders, Peddersen, Pedderssen, Pedderson, Peddersson - variantes originárias da Escandinávia.
Patter, Patterns, Pattersen, Patterssen, Patterson, Pattersson, Pattersohn - variantes próprias da região renana e noroeste da Alemanha.
Peeter, Peeters - variantes típicas do noroeste da Alemanha e Países Baixos.
Peterle, Peterli - variantes diminutivas próprias do sul da Alemanha.
Petermann, Peterman - variantes com o sufixo mann.
Pär - variante na língua sueca.
Peder - variante na língua dinamarquesa e no dialeto romanche.
Peer, Pehr, Per, Pelle - variantes na Escandinávia e norte da Alemanha.
Peeter - variante na língua estoniana.
Petar - variante eslava da Península Balcânica.
Peteris - variante no idioma letão.
Petr - variante nas línguas tcheca e sérvia.
Petras - variante na língua lituana.
Piet, Pieter - variantes na língua holandesa.
Piotr, Pjotr - variante nas línguas eslavas de modo geral, principalmente na língua polonesa e na língua russa.
Pir, Pier, Pit - variantes na língua luxemburguesa.
Peterek - variante encontrada na República Tcheca e Polônia.
Petri - variante na língua italiana, mas que também aparece como homônima distinta na Áustria e sul da Alemanha.
Petrus - variante latinizada.
Pete - variante na língua inglesa.
Petee - variante no baixo alemão.
Pitt - variante encontrada na língua inglesa e na região da Frísia.

35. Scholz: sobrenome poligenético com o mesmo significado de Schulz. É a derivação que se constituiu nas áreas influenciadas pelo alemão medieval ocidental.
Variantes:
Scholtz - variante simples, mas que ocorre com mais frequência no centro da Alemanha.
Scholze - variante simples.
Szolc - variante na língua polonesa.
Scultetus - variante em latim que surge a partir do século XVI.
Praetorius - variante em latim que surge a partir do século XVI.

35. Weiss: sobrenome poligenético que significa branco, loiro, pálido, sendo relacionado à aparência física. Deriva do alto alemão oriental da Idade Média wiz com o mesmo significado. No centro da Alemanha, pode estar relacionado à palavra waise que significa órfão. Embora, exista uma origem dupla para o sobrenome, a maioria dos genealogistas concorda que a primeira explicação é mais aceita, justamente por se aproximar semanticamente do termo inglês white.
Variantes:
Weis - pode ser uma variante simples, mas provavelmente se relaciona ao termo wis que no baixo alemão medieval quer dizer experiente, sábio, sensato.
Weisz - variante própria da região leste da Alemanha, Europa Central, Polônia e Hungria.
Weis - variante não relacionada ao sobrenome poligenético, designando um sobrenome de raiz geográfica: o distrito de Heimbach-Weis da cidade de Neuwied, Renânia-Palatinado.
Weihs - variante mais comum na Áustria e sul da Alemanha.
Wyss - variante própria do suíço-alemão.
Weissová - variante na língua tcheca.
Witte - variante originária da região de Hannover no século XIV, com muita ocorrência no centro-noroeste da Alemanha.
Witt - variante relacionada a Witte.

36. Jung: sobrenome poligenético que significa jovem. Na região de influência da língua alemã na Europa não há praticamente variantes.

37. Hahn: sobrenome poligenético cujo significado é galo, no sentido de "aquele que é belicoso ou garboso como um galo" ou ainda "aquele que cria galos". A maioria das linhagens familiares com este sobrenome tende a ter este significado. Em menor ocorrência, é possível que Hahn seja uma aliteração da palavra alemã hain que quer dizer bosque, pequena floresta, arvoredo. Já foi documentado também que Hahn pode ser uma forma abreviada do patronímico Johannes (filho de João), mas sua ocorrência é muito particular.
Variantes:
Hahn - o homônimo se refere à uma família nobre de Mecklemburgo, cujo significado também é galo, com origem no século XIII e que, até o século XVII, conservou o original eslavo Hane.  A família teria adotado o epíteto Von Hahn no século XVIII, numa época em que diferentes ramos da linhagem já estavam espalhados desde Holstein até a região dos estados bálticos.
Hahnn, Hahen, Hahenn - variantes locais na Alemanha, sem precisão de concentração geográfica.
Haahn, Haahnn - variantes encontradas no extremo norte da Alemanha, Dinamarca e Escandinávia.

38. Schuster: sobrenome poligenético que significa sapateiro, artesão que fabrica sapatos. Deriva do alto alemão medieval schuochwührte com o mesmo significado.
Variantes:
Schubert - variante muito abundante no oeste da Alemanha.
Schuhmacher, Schumacher, Schoemacher, Schoemaker, Schumaker - variantes comuns que conservam o significado original, todavia literalmente queira dizer fazedor de sapatos.
Schuh, Schuch, Schuk, Schuck, Shug, Schug - variantes derivadas da contração de Schuster, Schubert e Schuhmacher.
Schuhmann, Schuhman, Schumann, Schuman - variantes comuns que conservam o significado original, todavia literalmente queira dizer homem dos sapatos.
Schewe - variante própria do norte da Alemanha, em particular nas zonas sobre influência do antigo Estado da Prússia.
Schuhbosser, Schuhboss - variantes arcaicas do alto alemão medieval.
Schustern, Schustel, Shustern, Shustel - variantes encontradas na região da Baixa Saxônia e na Boêmia, República Tcheca.
Shuster - variante resultado de perda de letra.

39. Vogel: sobrenome poligenético que significa pássaro. O sentido é amplo, pois pode se referir a alguém que tenha um tipo de semelhança com um pássaro, podendo ser física ou idiossincrática, um treinador ou criador de pássaros, alguém que habitasse um lugar com muitos pássaros, alguém veloz como um pássaro, etc. É sabido também que no antigo alemão medieval, o termo vogel era usado de modo figurado para descrever pessoas consideradas otimistas ou alegres em demasia.
Variante:
Ave - variante na língua latina que surge a partir do século XVI.

40. Friedrich: sobrenome patronímico que significa filho de Friedrich. A etimologia do nome Friedrich deriva de palavras do alto alemão medieval que correspondem aproximadamente a chefe poderoso ou chefe pacífico. Na Alemanha, o sobrenome Friedrich ocorre em todo o país, porém cerca de 10% dos registros concentram-se na região da Saxônia-Anhalt. Em seguida, com igual importância a distribuição do sobrenome aparece na região de Berlim, Brandemburgo, Viena, na Áustria, e nos cantões suíços de Zurique e Thurgau.
Variantes:
Friedrichs - variante simples no plural.
Friedrich (Boêmia) - variante específica de Friedrichsdorf, norte da Boêmia, usada por uma célebre família de vidreiros que tem como ancestral mais antigo Martin Friedrich, no século XV. A família de vidreiros Friedrich durante gerações ocupou a função de fornecer os mestres-videiros oficiais do príncipe-eleitor de Brandemburgo.
Friedrichsen, Friedrichson - variantes na língua alemã com o sufixo "sen/son" que significa filho.
Fridrich, Fridrichs - variantes na região da Silésia.
Fridrichsen - variante encontrada no norte da Alemanha.
Fridrikas - variante na língua lituana.
Fritz, Fritzsch, Fritzsche - a contração de Friedrich no decorrer da Idade Moderna gerou Fritz (primeiro nome). Essas variantes derivam de Fritz, com o mesmo significado.
Fritsch, Fritsche, Fritschi - variantes muito relacionadas ao dialeto local da Turíngia. Sua ocorrência também é notável no sul da Saxônia-Anhalt, Saxônia e Silésia.
Frischner, Fritzschner - variantes encontradas no oeste e sul da Alemanha.
Fritzsching, Fritsching - variantes encontradas em Brandemburgo e Berlim.
Frick, Fricke, Fricz - variantes derivadas do baixo alemão.
Frerich, Frerick - variantes encontradas no noroeste da Alemanha.

41. Keller: sobrenome poligenético que significa aproximadamente despenseiro. No feudalismo alemão, o keller seria uma espécie de funcionário do senhor feudal responsável pelo recolhimento de impostos e rendas, bem como a execução de obras e reparos na área de um feudo. O termo se aproxima do vocábulo alemão moderno kellerei que designa adega, dispensa. O ofício foi comum em toda a Alemanha durante a Idade Média.
Variantes:
Keler, Kehler - variantes simples.
Kellner - variante própria da região do baixo Reno. No alemão moderno a palavra designa o garçom.
Kellerer - variante composta próxima ao significado de dispensa, porão.
Cellarius - variante em latim que surge a partir do século XVI.
Kéler - variante na língua húngara.
Kähler, Kahler, Kaler, Käler - variantes no norte da Alemanha.
Kahl, Kahle, Kahlen, Kahlere, Kahll, Kahller, Kal, Kall, Kale, Kaller, Kalle, Cal, Cahl, Cahle, Cahlle, Cahler, Cahller - outras variantes.

42. Günther: sobrenome patronímico que significa filho de Günther. Etimologicamente, Günther é derivado da aglutinação Gundahar, esta resultado de dois termos do proto-germânico que são Gund (guerra) e Hari (exército, tropa). Por isso, o nome medieval  que originou o moderno Günther significa "aquele que faz parte de um exército de guerra", "aquele que é guerreiro".
Variantes:
Gunther, Gunter - variantes simples.
Günter - variante simples comum na Áustria.
Gunnar, Gunnarr - variantes na Escandinávia.
Ginter - variante na língua polonesa.

43. Frank: sobrenome patronímico que significa filho de Frank. Frank é um primeiro nome que significa por sua vez Franco - antiga tribo de bárbaros que deu origem ao reino homônimo na Idade Média.
Variantes:
Franke, Francke, Franck - variantes simples.
Franken - variante que denomina um conjunto de sobrenomes de origem geográfica, porém na maioria das vezes relacionado a região cultural e linguística da Francônia, no centro-sul da Alemanha, que abrange os estados da Baviera, Baden-Württemberg e Turíngia.
Franc - variante rara que aparece ocasionalmente na região fronteiriça sob influência francesa.

44. Berger: sobrenome poligenético que significa montanhês, habitante da montanha. As variantes deste sobrenome em alemão são aglutinações com significados particulares. A grafia raramente muda em toda a Alemanha.
Variantes:
Bergmann, Bergman, Bärgmann, Bargmann - variantes que significam literalmente homem da montanha.

45. Winkler: sobrenome poligenético que pode possuir os seguintes significados: pequeno comerciante, no sentido que a raiz semântica remete à palavra ângulo (winkel), que em alemão é um denominação dada ao termo esquina, sendo que era usual no burgos germânicos da Idade Média que os armazéns de víveres situassem neste local; aquele que usa o ângulo, no sentido de ângulo de medida (esquadro, instrumento de medição), com o propósito de designar pessoas que usam formas geométricas sob condições específicas, e daí abarcar uma ampla gama de ofícios como pedreiro, arquiteto, carpinteiro, ferreiro, etc. No baixo alemão da região inferior do Reno, o vocábulo Winkler, portanto, tende a ter esse significado. Na Alsácia e na Estíria, por sua vez, o termo aparece no século XVI denominando a função de rábula. Já em Brandemburgo, a palavra remetia a uma seita obscura surgida na Reforma Protestante. Na antiga maçonaria alemã do século XVIII, Winkler era a palavra comum para o grau de aprendiz, sendo em alguns casos usada em modo figurado para depreciar uma pessoa como inexperiente, inábil em algum assunto ou especialidade.
Na língua holandesa, a palavra é idêntica e com a mesma abrangência. Por isso, se deve considerar linhagens de Winkler como originárias também dos Países Baixos.
Variantes:
Winckler - variante mais comum no norte da Alemanha.
Winkel - literalmente é esquadro em alemão.
Winkelmann, Winkelman - variantes que literalmente significam homem do esquadro ou homem que trabalha com esquadro.
Winkeler - variante encontrada na região da Basileia, Suíça.
Winck, Wink - variantes que são resultado da contração de Winkler.
Winckmann, Winckman, Winkmann, Winkman - variantes que são resultado da contração de Winkelmann.
Winkelier - variante na língua holandesa.




Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...