segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Significado e origem de sobrenomes alemães - Parte 42


656. Wolfram: sobrenome patronímico que significa filho de Wolfram. Wolfram é um primeiro nome da língua alemã que resulta da aglutinação dos termos do alto alemão antigo wolf (lobo) e hraban (negro, preto, escurecido). É um sobrenome originário da Baviera, mas se espalha em toda a Alemanha com certa regularidade. Data do século XIII.
Variantes:
Wolfrum - variante antiga.
Wolffram - variante comum no norte da Alemanha.
Wolframs - variante no genitivo da língua alemã.
Wolframe, Wolframen - variantes no plural da língua alemã.
Wohlfromm, Wolfromm, Wohlfrom, Wolfrom - variantes comuns na regiões do dialeto alemânico.
Wolframm - variante comum.
Wolfgram, Wolfgramm - variantes do centro e sul da Alemanha.
Wulfgramm, Wulfram - variantes do sul da Alemanha, Suíça e Áustria.

657. Quast: sobrenome poligenético que significa escova, pincel-escova, borla. Provém etimologicamente do termo homônimo do baixo alemão medieval. A Genealogia considera três explicações válidas para o sobrenome:
1 - Um toponímico que alude a três lugares na Alemanha.
2 - A profissão de barbeiro-cirurgião.
3 - Uma pessoa de cabelos espessos.
O sobrenome também se refere a uma família nobre de Anhalt com origem em 1315.
O sobrenome é mais comum no norte da Alemanha, principalmente Renânia do Norte-Westfália, Baixa Saxônia, sul de Schleswig-Holstein e norte da Saxônia-Anhalt. Data do século XIV.
Variantes:
Quaste, Quastes, Quasts, Quaster - variantes comuns.
Quest, Queste, Questes, Quests, Quester - variantes do sul da Alemanha.

658. Mücke: sobrenome poligenético que significa mosquito, mosca, mosca da fruta. Etimologicamente provém do alto alemão medieval mugge com o mesmo sentido. Segundo Hans Bahlow, o sobrenome designa pessoa incômoda, pessoa problemática, pessoa chata, pessoa hipócrita. O uso do termo é claramente pejorativo. O sobrenome parece ter uma concentração maior na metade setentrional da Alemanha. Data do século XIV.
Variantes:
Muecke - variante mais comum na Baixa Saxônia.
Mucke - variante simples.
Mück, Mueck - variantes curtas comuns na Baixa Saxônia e Saxônia-Anhalt.
Mückes, Mueckes - variantes no genitivo da língua alemã, comuns no norte e centro da Alemanha.
Mücken, Muecken - variantes no plural da língua alemã, comuns na Saxônia-Anhalt e Brandemburgo.
Mucka - variante encontrada na Baviera e Saxônia.
Mückeln - variante no diminutivo encontrada na região renana.
Muck - variante curta simples.
Muche - variante arcaica relacionada do norte e nordeste da Alemanha.
Mugg, Mugge, Muggen, Mugger - variantes comuns no sul da Alemanha, principalmente Baviera e Hesse. Também são comuns no noroeste.
Mygg - variante arcaica na língua saxã.
Mygga - variante na língua sueca.
Mustgin - variante no dialeto romanche.
Mug - variante na língua holandesa.

659. Kreutz: sobrenome poligenético que significa cruz. É um sobrenome que pode aludir a uma origem religiosa, explicação não descartada pela Genealogia, entretanto a literatura especializada confirma a tese que o sobrenome se refere à encruzilhada, cruzamento de caminhos. Por isso, o sobrenome quer dizer: aquele que vive numa encruzilhada, num cruzamento. A forma Kreutz é típica do norte da Alemanha. Data do século XV.
Variantes:
Kreuz - variante que significa cruz. Comum em toda a Alemanha.
Creutz, Creuz - variante do oeste e norte da Alemanha.
Kreitz - variante encontrada em Brandemburgo.
Kreuzes, Kreutzes, Kreuze, Kreuzes, Kreutze - variantes comuns.
Krüüz - variante no baixo alemão.
Kruus - variante na Frísia Oriental.
Kruis - variante na língua holandesa.
Kryss - variante na língua norueguesa.
Kriz - variante nas línguas sérvia, eslovaca, tcheca e eslovena.
Kors - variante nas línguas dinamarquesa e sueca.
Kros, Kroos - variantes do centro da Alemanha.
Greiz, Greize - variantes regionais nos dialetos kölsch, ripuário, e das regiões de Vogtland e Österland.
Krutz - variante no dialeto kölsch.
Kruz - variante no dialeto ripuário.

660. Glück: sobrenome poligenético que significa feliz, sortudo, bem-aventurado, afortunado. Provém etimologicamente do baixo alemão medieval lükke com o mesmo sentido. O sobrenome designa pessoa feliz, pessoa de bom humor, pessoa com sorte. Todavia, o genealogista Kappelhoff salienta que o sobrenome também é auto-escolhido, no sentido que algumas famílias deliberadamente passaram a usá-lo como forma de distinção social. Também é um sobrenome considerado "tardio", pois os estudos sugerem que ele surgiu por volta do século XVI. O sobrenome é mais comum no sul da Alemanha e na região dos Alpes.
Variantes:
Glücke - variante do centro da Alemanha.
Glücks - variante encontrada na Baviera.
Glueck - variante comum no Hesse e Baviera.
Gluecke - variante comum no oeste e sul da Alemanha.
Gelücke, Gelucke, Geluck - variantes raras do sul da Alemanha.
Glick - variante pouco usual encontrada no sul da Alemanha e Áustria.
Gluck, Gluk, Glik - variantes do leste da Alemanha e Polônia.
Glukch, Glukh - variantes arcaicas.
Klyk, Klick, Klik, Klyke, Klykke, Klicke, Klike, Klikke - variantes do norte da Alemanha.
Geluk - variante na língua holandesa.
Glik - variante na língua iídiche.
Glickel - variante derivada do centro-sul da Alemanha.
Luz, Lykke - variantes na língua norueguesa.
Lycka - variante na língua sueca.
Sott - variante no baixo alemão.
Fluke - variante na língua suábia. 
Fortuna - variante latinizada encontrada na Baviera no século XVII.

661. Scheibe: sobrenome poligenético que significa disco, objeto discoide. Provém etimologicamente do alto alemão medieval schibe com aproximadamente o mesmo sentido, por sua vez uma evolução do alto alemão antigo skiba que significa roda. A explicação para o sobrenome é diversa segundo a Genealogia. Pode significar:
1 - A profissão de calibrador de peças de metal.
2 - Um construtor de rodas.
3 - Um vidraceiro especialista em vitrais.
4 - Alguém que mora numa "fatia" (o termo Scheibe também possui essa acepção) do relevo geográfico, isto é, um habitante de uma "fatia" (flanco) de uma montanha ou numa "fatia" (área) de um vale ou planície.
5 - Alguém de aparência desalinhada, engraçada, se relacionando ao termo schebic do alto alemão medieval.
6 - Um topônimo comum no sul da Alemanha e Áustria.
O sobrenome ocorre com mais frequência no Tirol, Áustria e na Saxônia e na Baviera, Alemanha.
Variantes:
Scheiben - variante no plural da língua alemã, comum no sul da Alemanha e Áustria.
Scheib - variante curta.
Scheibel, Scheiber - variantes comuns na Áustria.
Scheibl - variante comum no Hesse e Francônia.
Scheubner, Scheibner, Scheiblinger, Scheibelegler, Scheibleger - variantes relacionadas do sul da Alemanha e principalmente Áustria.
Schibich, Schibichs - variantes encontradas na região de Ostalb, Baden-Wüttemberg.
Schib - variante curta do sul da Alemanha.
Schijf - variante na língua holandesa.
Skive - variante na língua norueguesa.
Skiva - variante na língua sueca.

662. Scheid: sobrenome poligenético que significa limite, linha limítrofe, fronteira, divisão e também bainha. Provém do baixo alemão medieval schede com o sentido de limite, fronteira, linde, espaço dividido. O sobrenome denomina pessoa ou povo que na fronteira de um território. Também pode designar fabricante de bainhas na região da Saxônia. Scheid também é um topônimo comum em várias regiões da Alemanha.
O sobrenome data do século XIV e ocorre principalmente na Renânia-Palatinado e Sarre.
Variantes:
Scheidt - variante comum na Renânia-Palatinado e Renânia do Norte-Westfália.
Scheit - variante comum na Renânia-Palatinado, Turíngia e Baden-Wüttemberg.
Scheide - variante do norte do Hesse, sul da Saxônia-Anhalt e Turíngia.
Scheytt - variante encontrada em Baden-Wüttemberg.
Schaidt - variante concentrada no noroeste da Baviera.
Scheydt - variante que se concentra em dois pólos opostos na Alemanha, um na região limítrofe do Sarre e Renânia-Palatinado e outro no norte de Mecklemburgo-Pomerânia.
Scheider - variante do sul da Alemanha e Áustria.
Scheiden - variante encontrada no Sarre.
Scheidegg - variante da Suábia.
Scheiditz - variante da Turíngia.

663. Herbert: sobrenome patronímico que significa filho de Herbert. Herbert (Heriberto/Eriberto em português) é um primeiro nome da língua alemã resultado da aglutinação dos termos do alto alemão antigo heri (exército, guerreiro) e behrat (brilhante). O significado do nome é guerreiro brilhante, guerreiro valente. A popularidade do nome na Idade Média em terras germânicas se deve ao santo católico Heriberto de Colônia (970-1021), celebrado por seu trabalho missionário.
O nome e o sobrenome Herbert também são muitos correntes na língua inglesa.
O sobrenome é comum em toda a Alemanha e Áustria. Data do século XIII.
Variantes:
Herberts - variante no genitivo da língua alemã.
Herberte, Herberten - variantes no plural da língua alemã.
Herberth - variante comum no sul da Alemanha e Áustria.
Charibert - variante arcaica.
Harro - variante curta do sul da Alemanha.
Herbort - variante da região renana.
Heribert - variante do oeste da Alemanha.
Heribald - variante comum no noroeste da Alemanha.
Bert - variante relacionada.
Herby, Herbi, Herbe, Herber - variantes curtas de algumas regiões alemãs.
Aribert - variante própria da língua francesa.
Herborth, Herbort, Herburt - variantes comuns na Polônia e leste da Alemanha.

664. Sasse (1a. vertente): sobrenome poligenético que significa domicílio, morada, residência. Provém etimologicamente do alto alemão oriental medieval saze com o mesmo sentido. Designa o morador de um lugar, alguém que é nativo de um lugar ou ainda alguém que é proprietário residente (em contraposição a um proprietário que delega a administração de suas terras a outrem). Considera-se que o sobrenome surgiu como um elemento de distinção para colonos da Westfália e Baixa Saxônia que se estabeleceram na região de Mecklemburgo-Pomerânia no início do século XV - hipótese defendida pelo genealogista Dietmar Breidbach. 
Essa vertente é a mais comum para explicar o sobrenome e amplamente aceita por vários estudos.
Sasse (2a. vertente): sobrenome poligenético que significa armadilha para lebres. Na Baixa Saxônia, designa o caçador de lebres ou coelhos.
Sasse (3a. vertente): sobrenome toponímico que se refere a um rio homônimo na França, na região de Provença-Alpes-Côte d'Azur. No caso, o sobrenome nesta vertente designaria um habitante da região do rio Sasse e seria um sobrenome francês, não alemão. Mas que de qualquer modo pode ocorrer na Alemanha com essa vertente.
Observação: Sasse também é uma aliança de cavaleiros, tipo de associação comum na Idade Moderna. Todavia, não se relaciona como explicação para o sobrenome, dado a palavra com este significado ter surgido em época bem posterior.
Atualmente, o sobrenome se concentra no leste da Renânia do Norte-Westfália, Baixa Saxônia e região de Berlim.
Variantes:
Sassen - variante no plural da língua alemã.
Sass - variante muito comum, encontrada em toda a Alemanha.
Sate - variante no baixo alemão.
Sahse - variante da Baixa Saxônia.

665. Lübke: sobrenome patronímico que significa filho de Liutbert ou filho de Liutpold. No caso, Liutbert e Liutpold são primeiros nomes masculinos originais do norte da Alemanha na Idade Média. Lübke é a forma curta mais comum dos dois patronímicos. 
O sobrenome concentra-se principalmente em Mecklemburgo-Pomerânia, Brandemburgo, região de Berlim, região de Hamburgo, oeste da Saxônia-Anhalt, leste de Schleswig-Holstein e nordeste da Renânia do Norte-Westfália.
Variantes:
Luebke - variante comum no norte da Alemanha.
Lübcke, Luebcke - variantes comuns do noroeste, oeste e centro-oeste da Alemanha.
Luebbe, Lübbert, Luebbert, Lübbe, Lubbert, Lubber, Lubbe, Lübiko, Lübbekke, Lubekke, Lübekke, Lübecke, Lubekke, Lubecke - variantes concentradas no norte da Alemanha, principalmente Brandemburgo, Mecklemburgo-Pomerânia, região de Berlim, Schleswig-Holstein e região de Hamburgo.

666. Reck: sobrenome poligenético que significa guerreiro errante, guerreiro exilado, guerreiro refugiado. Provém etimologicamente do termo do alto alemão oriental medieval recke que significa esticar, alongar, tornar distante. O sobrenome surge no século XII como uma metáfora no contexto militar. 
O sobrenome também é um topônimo e corresponde a uma família nobre da Westfália. Também é um nome de casa.
Atualmente, concentra-se particularmente no norte da Alemanha.
Variantes:
Recke - variante comum.
Reke, Rek, Rekke, Rekken, Reken - variantes arcaica do leste e norte da Alemanha.

667. Ross ou Roß: sobrenome poligenético que significa cavalo. Provém etimologicamente do alto alemão antigo hros com o mesmo sentido. O vocábulo é originário do sul da Alemanha e se contrapõe ao homônimo Ross derivado da língua céltica cujo significado é diferente: cabo, promontório. Além disso, o sobrenome Ross em língua inglesa também é um patronímico, caso mais raro na língua alemã.
O sobrenome Ross em sua vertente alemã significa criador de cavalos ou de modo figurado pessoa forte, pessoa resistente.
O sobrenome data do século XV e ocorre principalmente na Baixa Saxônia, Francônia e região de Berlim.
Variantes:
Rosses, Rosse - variantes no genitivo da língua alemã.
Rösser, Rössern - variantes no plural da língua alemã.
Rössle, Roessle - variante do centro-noroeste da Alemanha.
Roschmann - variante encontrada em Lembeck.
Rosemann, Roseman, Roessemann - variantes derivadas comuns na Baixa Saxônia e Renânia do Norte-Westfália.
Roscule - variante encontrada em Hullern.
Roskaten - variante encontrada em Billerbeck.
Rosstege - variante encontrada em Rede.
Rosekens - variante encontrada em Stadtlohn.
Roselinck - variante encontrada nas regiões de Leer e Mezelen.
Rosinck - variante do noroeste da Alemanha e Países Baixos.
Rossche - variante encontrada em Lüdinghausen.
Rosschenkamp - variante encontrada em Ramsdorf.
Rosse - variante encontrada em Wellbergen.
Rosynck - variante encontrada em Oelde.
Roesinck, Roeskinck - variante encontrada em Vreden.
Ros - variante arcaica.

668. Obst: sobrenome poligenético que significa fruta. Etimologicamente provém do alto alemão medieval obez, por sua vez derivado do gótico aetaz, ambos com o sentido de algo dado para comer, algo que serve para comer, suplemento alimentar. Compreende-se que o sobrenome designa o fruticultor ou comerciante de frutas. O sobrenome é originário da Silésia e data do século XV.
Variantes:
Obsts, Obstes - variantes no genitivo da língua alemã.
Obster - variante derivada do centro e oeste da Alemanha.
Obs, Obes - variantes curtas arcaicas.
Aavt - variante no baixo alemão.
Owoce - variante na língua polonesa.
Voce - variante na língua sérvia.
Ovocie - variante na língua eslovaca.
Ovoce - variante na língua tcheca.

669. Glöckner: sobrenome poligenético que significa tocador de sinos, sineiro. Provém etimologicamente do alto alemão medieval glockenaere com o mesmo sentido. O sobrenome é comum em toda a Alemanha, mas concentra-se especialmente na Saxônia. Data do século XV. Glöckner também quer dizer corcunda em alemão.
Variantes:
Gloeckner - variante comum.
Glock, Glöck, Gloeck - variantes curtas comuns.
Glöckners, Gloeckners - variante no genitivo da língua alemã.
Glöcknern - variante no plural da língua alemã.
Glocker - variante simples.
Klock, Klöckner, Kloeckner, Klockner - variantes do norte da Alemanha.
Glöckler, Gloeckler - variantes do norte e leste da Alemanha.
Klöckisch - variante no alto sorábio.
Kleckner - variante do nordeste da Alemanha e leste europeu.
Klocke - variante encontrada na Saxônia e Brandemburgo.
Klokke - variante encontrada em Schleswig-Holstein.

670. Baron: sobrenome poligenético que significa barão. Etimologicamente provém do francês baron com o mesmo sentido. Contudo, não existe na língua alemã a palavra baron como sinônimo do título nobiliárquico, sendo que o vocábulo apropriado para tanto é Freiherr. No entanto, admite-se que o termo baron foi usado em terras germânicas por influência francesa, de modo figurado, ou para um proprietário de terras importante ou uma pessoa fanfarrona, uma pessoa pretensiosa. O sobrenome pode ainda derivar da palavra eslava baran que significa carneiro, designando assim um pastor de ovelhas - caso particular da Silésia.
Embora o sobrenome possa induzir uma origem francesa, a vertente alemã é considerada original e surpreendentemente muito frequente. Data do século XV e ocorre principalmente no Sarre, mas também com concentrações importantes na região de Berlim, Baixa Saxônia, Hesse, Baden-Wüttemberg e sul de Mecklemburgo-Pomerânia.
Variantes:
Barons - variante no genitivo da língua alemã.
Barone - variante no plural da língua alemã.
Báró - variante na língua húngara.
Barun - variante na língua croata.
Baronka - variante na língua tcheca.
Baro - variante arcaica da Europa Central.
Barum - variante arcaica encontrada na Turíngia e Saxônia.









Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...