quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Significado e origem de sobrenomes alemães - Parte 40


626. Siegmund: sobrenome patronímico que significa filho de Siegmund. Siegmund é um primeiro nome na língua alemã que é uma aglutinação dos termos do alto alemão antigo sigu (vitória) e munt (proteção). O sobrenome e suas variantes são comuns em toda a Europa de língua alemã, pois o uso do primeiro nome é generalizado desde o século IX. Por afinidade histórica e linguística, há uma maior concentração nas regiões de língua saxônica.
Variantes:
Sigismund - variante mais comum na região renana.
Sigmundt - variante do leste e nordeste da Alemanha.
Segimundus - variante latinizada.
Sigmund - variante mais comum no sul da Alemanha.
Siegmund, Sigmunds - variantes no plural.
Sigismond - variante na língua francesa.
Sigmundur - variante das Ilhas Färoe e Islândia.
Zygimantas - variante na língua lituana.
Zygmunt, Zygmund - variantes na língua polonesa.
Zsigmond - variante na língua húngara.
Ziga - variante na língua eslovena.
Zikmund - variante na língua tcheca.
Siggi, Sieg, Sig - variantes curtas.
Sigimund, Siemund, Siegemund, Siegesmund, Sigimund - variantes regionais da Alemanha.
Siegel, Siegl, Siegle, Siegmann, Siegemann, Sigmann - outras variantes.

627. Rüdiger: sobrenome patronímico que significa fiho de Rüdiger. Rüdiger (Roger ou Rogério em português) é um primeiro nome da língua alemã resultado da aglutinação dos termos do alto alemão antigo hruod (glória, honra) e ger (lança). Portanto, seu significado é glorioso lanceiro. O sobrenome data do século XV e ocorre em toda a Alemanha, mas principalmente na Turíngia.
Variantes:
Rüdeger - variante da Saxônia.
Rudiger, Ruedeger, Ruediger - variantes comuns.
Rudgar, Rutgar - variantes do norte da Alemanha.
Rudigier - variante arcaica da região renana.
Rödiger, Roediger - variante do centro-leste da Alemanha.
Rödinger - variante encontrada em Baden-Württemberg.
Roedger - variante do noroeste da Alemanha.
Röttiger - variante encontrada na região de Hamburgo.
Rutger - variante do noroeste da Alemanha e Países Baixos.
Rogier - variante comum dos Países Baixos e Bélgica.
Ruder - variante na língua croata.
Riediger - variante encontrada em comunidades menonitas da Europa.
Rüdigers, Ruedigers - variantes no genitivo da língua alemã.
Rüdel, Riedel - variantes comuns na Renânia do Norte-Westfália e Baixa Saxônia.
Riedel - variante encontrada em Bielefeld.
Ruedel - variante da região do Reno.
Rutiger, Rütiger, Ruetiger, Roetiger, Roeteger, Rotger, Rütger - variantes regionais da Alemanha, mas sem concentração específica.
Rigger, Rigge, Riger, Rige, Riggert, Rigert, Riggers, Rikkers, Rikker, Ricker, Rickers - variantes da região de Hamburgo e também Frísia Oriental.
Rücken, Rück, Rücke, Rueck, Ruecke - variantes do centro-sul da Alemanha.
Rudd, Rüdde, Ruedde, Rüdder, Rudder, Rüder, Ruder, Ruedder, Rueder - variantes do sul da Alemanha.
Rüttgens, Ruttgens, Ruettgens, Rüttgen, Ruttgen - variantes do noroeste da Alemanha.
Rüegg - variante encontrada na região de See-Gaster, Suíça.
Rugg - variante encontrada na região de Freiburg, Suíça.
Rugger, Rügger, Ruegger, Ruger, Rüger, Rueger - variantes do sul da Alemanha, Áustria e Suíça.
Rütt, Rutt, Ruett - variantes curtas da região do Reno.

628. Marschall: sobrenome poligenético que significa marechal. Porém etimologicamente provém de uma aglutinação dos termos do alto alemão antigo mare (cavalo) e skalkoz (servo). Por isso, cabe salientar que marechal na Idade Média era sinônimo de escudeiro, tratador dos cavalos, e não correspondia ao alto título militar dos dias de hoje em vários países do mundo. Muito embora o título de marechal seja derivado diretamente deste antigo posto militar medieval. 
Sobre este sobrenome é importante salientar que na língua alemã, ele não ocorre como patronímico, ao contrário do que acontece na língua inglesa. Na Alemanha, o sobrenome ocorre de forma regular em todo o país, mas com uma concentração especial no centro e sul. Data do século XIV.
Variantes:
Marschälle - variante no plural da língua alemã.
Marschal - variante simples.
Marschalck - variante encontrada na região de Hannover.
Marschalk - variante do norte da Alemanha.
Marchal - variante encontrada na França.
Marskalk - variante na língua sueca.
Maarschalk - variante na língua holandesa.
Marszalek - variante na língua polonesa.

629. Hunger: sobrenome poligenético que significa fome, faminto. Provém etimologicamente do alto alemão clássico hungar com o mesmo sentido. O sobrenome é auto-explicativo. É um sobrenome com grande possibilidade de ser confundido com o sobrenome Unger que significa húngaro, procedente da Hungria. Em algumas regiões da Alemanha, o "H" é suprimido. Por esta razão, tanto para as grafias Hunger ou Unger é recomendável um estudo genealógico aprofundado sobre cada linhagem. Listamos abaixo as variantes, salientando que possa haver homônimos comuns a Hunger e Unger.
O sobrenome data do século XIV e concentra-se principalmente na Renânia do Norte-Westfália.
Variantes:
Ungerer - variante comum em Baden-Württemberg.
Ungermann - variante concentrada no sul do Hesse e norte de Baden-Württemberg.
Hungermann - variante comum na Baixa Saxônia.
Hungerland - variante que significa terra de fome ou terra de famintos. Concentra-se na Westfália.
Ungerland - variante comum na Baixa Saxônia e Saxônia-Anhalt.
Ungermanns, Hungermanns - variante no plural encontrada no centro-sul e centro-oeste da Alemanha.
Hungher - variante encontrada em Mecklemburgo-Pomerânia.
Hungers - variante encontrada em Coesfeld.
Ungeren, Ungaria - variantes da região báltica e da antiga Prússia.
Ungern - variante encontrada em Ostfalen.
Ungerynne - variante encontrada na Baixa Saxônia.
Ungerman, Ungermensche, Hungerlandt - variantes do norte da Alemanha.
Ungerz - variante encontrada na região de Bonn.
Ungerherz - variante encontrada em Wetzlar.
Honger, Hungerynne, Hungir - variantes documentadas em Vogtland.
Ungarus, Ungerswin, Ungersweyn - variantes encontradas na região de Leipzig.
Hunnger - variante encontrada em Oschatz.
Ungirman - variante encontrada na Silésia.
Hungerin - variante encontrada em Ravensbrück.
Hongärs - variante encontrada em Graubünden.
Ungerl, Ungrer - variantes documentadas em Munique.
Ungrinne - variante encontrada no Tirol, Áustria.
Ungerl - variante encontrada em Waldviertel.
Honger - variante na língua holandesa.
Hungerus - variante latinizada do século XVI.

630. Pfeil: sobrenome poligenético que significa seta. De acordo com o site Ahnenforschung und Genealogie in Österreich, o termo deriva da palavra anglo-normanda viel que pode possuir quatro acepções possíveis:
1 - Um membro mais idoso de uma comunidade.
2 - Um homem alto.
3 - Alguém que habita um lugar com muitas paliçadas, derivado por isso do termo latino pillum que significa haste, vara, seta.
4 - Derivado da palavra francesa veel que significa carneiro, ovelha, designando assim o ofício de pastor.
Seu uso data do século XII, em Lincolnshire, Grã-Bretanha. A forma alemã teria surgido no norte no final do século XIII. Atualmente o sobrenome concentra-se no Hesse, Renânia-Palatinado e norte de Baden-Württemberg.
Variantes:
Pfeils, Pfeiles - variantes no genitivo da língua alemã.
Pfeile, Pfeilen - variantes no plural da língua alemã.
Feil - variante comum no sul da Alemanha e Áustria.
Feiler - variante comum no sul da Alemanha, Suíça e Áustria.
Feyl - variante do leste e sudeste da Alemanha.
Feile - variante no dialeto alemânico.
Feilen - variante do centro-sul da Alemanha.
Pfil - variante do alto alemão.
Pijl - variante na língua holandesa.
Pil - variante nas línguas dinamarquesa, norueguesa e sueca.
Veil, Veile, Veiler, Veilen - variantes causadas por aliteração, encontradas na região do Reno, no norte e no noroeste de forma irregular.

631. Edelmann: sobrenome poligenético que significa nobre, fidalgo. Provém etimologicamente dos termos do alto alemão medieval adal (nobre) e mann (homem). O conceito de nobre nas terras germânicas no Medievo compreendia alguém que além de possuir títulos e terras não estava no conjunto dos cavaleiros comuns (ritter). O sobrenome data do século XIII e ocorre principalmente no sul da Alemanha, com concentração destacada em Baden-Württemberg, mas também Hesse, norte da Baviera e uma pequena área da Turíngia.
Observação: existem variantes que usam a forma Adel como prefixo que significa também agulha na língua alemã. Por esta razão, pode haver vertentes diferentes do mesmo sobrenome.
Variantes:
Edelman - variante encontrada no sudeste da Baviera.
Edlmann, Edlman - variantes do extremo-sul da Baviera e Caríntia, Áustria.
Edelmannus - variante latinizada encontrada no Hesse.
Ejdelman - variante encontrada no leste da Europa e em assentamentos alemães históricos na Rússia.
Eidelmann, Eidelman - variantes encontradas no leste da Alemanha e leste europeu.
Edelmanns - variante no genitivo da língua alemã.
Edelmänner - variante no plural da língua alemã.
Edel, Edell, Adel, Adell, Adels, Adells, Edels, Edells - variantes curtas simples.
Adelmann, Adelman, Adellmann, Adellmann - variantes com aliteração, mais comuns no centro-norte da Alemanha e região renana.
Odell, Odel, Odellmann, Odelmann, Odellman, Odelman - variantes relacionadas mormente encontradas na região renana.
Adelsmann - variante na língua sueca.
Gentleman - variante na língua inglesa, mas que também existe como forma própria no extremo norte da Alemanha e Escandinávia.

632. Rosenthal: sobrenome toponímico que significa vale das rosas ou vale rosado. Nos países da Alemanha, Suíça, Áustria e República Tcheca existe aproximadamente 40 locais com este denominação. Existe uma cidade no distrito de Waldeck-Frankenberg, estado do Hesse, com esse nome. O sobrenome Rosenthal também é tipicamente judeu ashkenazi, usado por aqueles que se consideram descendentes da tribo de Rubem. 
Atualmente, é um sobrenome do norte da Alemanha, principalmente da região de Berlim, mas também com destaque no norte do Hesse e leste da Renânia do Norte-Westfália.
Variantes:
Rosental - variante simples.
Rosendal, Rosendall, Rosenthall, Rosentall, Rozental, Roosendal, Rosendal, Roosendaal, Rosentul, Rosentool, Rosendall - variantes relacionadas, porém comparativamente pouco comuns.

633. Hain: sobrenome poligenético e toponímico que significa bosque, pequena floresta. Etimologicamente provém do termo homônimo do alto alemão medieval. Enquanto topônimo se refere a cerca de 30 locais na Alemanha, Polônia, Áustria e República Tcheca. Como poligenético a vinculação é a semelhante: aquele que vive ou trabalha num bosque. O sobrenome ocorre principalmente no centro e sul da Alemanha.
Variantes:
Haine, Hainen - variantes no plural da língua alemã.
Hayn, Heine, Hayne, Hein, Heyn, Hine, Heines, Hayns, Hains, Heini - variantes regionais de diferentes locais da Alemanha.
Lund - variante nas língua norueguesa e sueca.

634. Färber: sobrenome poligenético que significa tintureiro. É uma derivação do verbo färben (manchar). O sobrenome ocorre principalmente no sul da Alemanha e na região renana. Data do século XIV.
Variantes:
Farber, Faerber - variantes comuns.
Ferber - variante comum no Hesse, Baviera e Áustria.
Lederfäber - variante que significa tintureiro de couro.
Textilfärber - variante que significa tintureiro de tecidos.
Wollfärber - variante que significa tintureiro de lã.
Tintoctorius - variante latinizada do século XVII.

635. Schacht: sobrenome poligenético que significa buraco, poço, eixo, cavidade. Por esta razão é um sobrenome com muitas acepções possíveis, dentre as quais:
1 - O termo schacht designa a abertura em minas verticais. Por isso, pode designar um profissional de mineração, pois existe a palavra Schachtmeister que designa o capataz de uma mina ou turma de mineiros.
2 - Schacht também é uma forma em desuso atualmente, mas comum no passado, que queria dizer associação de artesãos, normalmente de trabalhadores da construção civil. Por isso pode denominar um membro de uma associação de artesãos.
3 - De acordo com Hans Bahlow, também pode corresponder a fabricante ou artesão de lanças.
4 - De modo mais raro, igualmente pode designar um habitante de uma gruta ou cavidade natural.
O sobrenome parece estar mais relacionado ao sul da Alemanha.
Variantes:
Schächte - variante no plural da língua alemã.
Schachts, Schachtes - variantes no genitivo da língua alemã.
Schachtmeister - variante que é entendida normalmente como capataz, supervisor de uma turma de trabalho.
Shaft - variante na língua inglesa.
Schakt - variante na língua sueca.
Schaft, Schagt - variantes relacionadas.

636. Schwenk: sobrenome poligenético de ampla acepção cujo significado é balanço, giro, arremesso, rotação, pivô. Por esta razão, é um sobrenome de difícil precisão. Um dos maiores genealogistas alemães, Hans Bahlow, igualmente não indica maiores detalhes além dos que listamos. Portanto, listamos aqui alguns significados que o sobrenome pode ter, de acordo com a Genealogia:
1 - Uma denominação para uma pessoa com andar característico cambaleante.
2 - Uma pessoa agitada.
3 - O ofício profissional de manteigueiro.
4 - O ofício profissional de padeiro.
5 - Uma pessoa que arremessa algo, podendo por isso relacionar-se ao contexto militar, designando assim um lanceiro ou alguém que usa uma funda.
6 - Pode se referir também a uma pessoa com cabelo ondulado ou cabelo encaracolado, sendo esta uma explicação aceita e comprovada pela Genealogia alemã.
7 - De modo geral, qualquer ofício profissional vinculado ao ato de girar ou balançar.
8 - Uma junção de estrada.
Como vimos, o item 6 é o mais provável para explicar a origem do sobrenome, sem desconsiderar as demais.
O sobrenome ocorre principalmente em Wüttemberg, Baviera, Pomerânia e Silésia. Seu primeiro registro é de 1284.
Variantes:
Schwenken, Schwenks, Schwenkes - variantes no plural da língua alemã, comuns em toda a Europa de língua alemã.
Schwenck - variante comum no Hesse, Baden-Württemberg e Renânia-Palatinado.
Schwencke - variante comum na Baixa Saxônia, região de Hamburgo e Renânia do Norte-Westfália.
Schwenke - variante comum no centro e no leste da Alemanha.
Swenk - variante arcaica encontrada em Kayh, Wüttemberg.
Swenker - variante encontrada em Schaffhausen.
Schwenker - variante do centro-sul da Alemanha.
Swenke, Swenkes - variantes encontradas na Baviera.
Schwendel, Schwendell, Schwendele, Schweng, Schwenger, Schwengel - variantes no dialeto alemânico e também no suíço-alemão.
Schwener, Schweneker - variante do sudeste da Alemanha
Svenk - variante relacionada do norte da Alemanha.
Schwenkern - variante no plural do verbo girar.
Schvenk, Svenck - variantes relacionadas do centro-norte da Alemanha.
Svengh, Svengg - variantes no dialeto bávaro.
Schwenkg - variante arcaica do sul da Alemanha.
Schwenckel, Schwenkel - variantes derivadas.
Swank, Swanke - variantes de imigrantes alemães nos Estados Unidos da América.

637. Töpfer: sobrenome poligenético que significa ceramista, oleiro. Provém etimologicamente do alto alemão medieval toppfer com o mesmo sentido. É um sobrenome espalhado em toda a Europa de língua alemã, sendo datado da segunda metade do século XV. 
Variantes:
Toepfer - variante mais comum.
Topfer - variante simples.
Töpffer, Toepffer - variantes mais comuns no sul da Alemanha e região renana.
Topper - variante na região da Baixa Saxônia.
Töpfern, Toepfern - variantes no plural da língua alemã.
Töpferei - variante que significa literalmente cerâmica.
Töper, Toeper, Toper - variantes encontradas na região renana.

638. Spiegel: sobrenome poligenético que significa espelho. Provém etimologicamente do alto alemão clássico spiegal com o mesmo sentido. Designa por isso o fabricante e/ou comerciante de espelhos. Na Westfália, Saxônia e Silésia existem famílias nobres com esse sobrenome. Embora não seja um sobrenome abundante, ele se encontra espalhado de forma uniforme em toda a Alemanha. Data do século XIII.
Como forma figurada, Spiegel ainda pode significar criança preferida, filho mimado ou criança impertinente, afetada. Bem como, em raros casos, indivíduo com mancha na testa.
Variantes:
Spegel - variante no suíço-alemão e no baixo alemão.
Spiegl - variante típica do sul da Alemanha.
Spiegels - variante no genitivo da língua alemã.
Spiegeln - variante no plural da língua alemã.
Spievel - variante no dialeto romanche.
Speygel - variante arcaica.
Spegeler, Spelegere - variantes arcaicas do centro-sul da Alemanha.
Spiegelmacher - variante que significa fabricante de espelhos.
Spiegeler - variante do sul da Alemanha e Áustria.
Speil - variante na língua norueguesa.
Spegelius - variante latinizada do século XIV.

639. Hubert: sobrenome patronímico que significa filho de Hubert. Hubert (Humberto em português) é um primeiro nome de origem germânica resultado da aglutinação dos termos do alto alemão antigo hug e behrat cujo significado aproximado seria pensamento brilhante, boa lembrança, pessoa que imprime boa impressão. O sobrenome é muito antigo, sendo considerado um dos primeiros patronímicos registrados na Europa Central, por volta do século XII. Há duas regiões na Alemanha que concentram as principais distribuições da família: o oeste da Renânia do Norte-Westfália e o sul da Pomerânia.
Também encontram-se as formas holandesa e francesa do sobrenome como vertentes distintas.
Variantes:
Hubbert - variante comum na Pomerânia e na Westfália.
Huberts, Hubberts - variantes no genitivo da língua alemã. Mais comuns na Baviera.
Huberte, Huberten - variantes no plural da língua alemã.
Hugbert, Hugberte, Hugberts, Hugberten, Hugubert - variantes do alto alemão.
Hubertus - variante latinizada do século XIII.
Huppert, Hupert, Hoppert, Hopert, Hupper, Hopper - variantes derivadas da forma Hubertus.
Huppel, Hupel, Hüppel, Hueppel - variantes derivadas da região renana e do sudoeste da Alemanha.
Huep - variante curta do sul da Alemanha.
Hüppe, Hueppe - variantes do centro-oeste da Alemanha.
Ubert - variante encontrada na Baixa Saxônia.
Huprecht - variante do norte da Alemanha.
Haubert - variante encontrada na região do Baixo Reno.
Hybert - variante na língua norueguesa.
Hybbert - variante na língua sueca.
Huber - variante relacionada.
Hubes - variante encontrada no Hesse.

640. Kober: sobrenome poligenético que significa cesta de palha (para transporte de alimentos). Possui duplo significado: tanto pode designar alguém que fabrica ou comercializa cestas de palha, quanto pode corresponder a um tipo de armadilha usado na pesca artesanal na Alemanha e nos Países Baixos, significando assim um pescador que usa essa armadilha. Etimologicamente o termo Kober provém do termo homônimo do alto alemão tardio. Concentra-se principalmente na Saxônia, norte da Baviera e oeste de Baden-Württemberg. Data do século XVII.
Variantes:
Kobers - variante no genitivo da língua alemã.
Kobern - variante no plural da língua alemã.
Koben - variante no alto alemão tardio.
Kub, Kubbe - variante dos Países Baixos e no noroeste da Alemanha.
Korg - variante na língua sueca.
Köber, Koeber - variantes comuns no leste da Alemanha e leste europeu.
Köberl, Koeberl, Koberl, Köberle, Koeberle, Koberle - variantes no dialeto alemânico, encontradas também em outras regiões meridionais da Alemanha, na Suíça e Áustria.
Köberlin, Koeberlin - variantes da região da Suábia.
Köberlein, Koeberlein - variantes comuns em Baden-Württemberg, Hesse e Baviera.
Koberling - variante encontrada na região de Berlim e nordeste da Alemanha.
Kobe - variante curta comum.
Cobe - variante relacionada do noroeste da Alemanha.













Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...